Athletico teve uma partida diferente das que somou durante o Campeonato Brasileiro sub-17, na primeira fase, e perdeu para o Fluminense por 2 a 1, no jogo de ida da finalíssima da competição. Comandante do elenco da categoria, Fernando Seabra analisou a derrota e contou qual a expectativa para o jogo de volta.

“Foi um resultado que nos permite uma boa reação dentro de casa. Pelo futebol abaixo do que a gente vem apresentando, em alguns momentos do jogo o resultado poderia até ter sido pior. Embora a gente também tenha tido alguns momentos de pressão e oportunidade para empatar. A gente praticou um futebol mais lento, com menos agressividade, menos vertical e com menos criatividade. A gente já enfrentou jogos assim e conseguiu resultados melhores”, analisou Fernando.

Para o técnico, faltou um pouco de aproximação da equipe. “Eu acredito que em alguns outros jogos a gente enfrentou um campo um pouco mais fofo e times que marcaram bem fechados em baixo e a gente conseguiu desempenhar um bom futebol. A gente teve mais dificuldade de achar os passes anteriores, fazer combinações para ser mais agressivo. É uma das nossas características, ser bem vertical, fazer combinações de jogadas e toques de um dois, passes de ruptura, ponto futuro. Eles foram felizes na estratégia e na execução”, afirmou o treinador.

O Athletico tem ainda a chance de conquistar o caneco da competição no jogo de volta, mas precisa reverter a desvantagem. Para Fernando Seabra, a experiência da final é importante e o grupo consegue reverter adversidades como estas do revés no Rio de Janeiro.

“Jogar uma final de Campeonato Brasileiro para eles é uma experiência excepcional, contribui muito para o aprendizado, exercício de protagonismo. Para todos os momentos delicados desse time na competição, eles conseguiram retomar o equilíbrio e conseguiram crescer. Hoje mesmo, o placar poderia ter sido pior, mas a gente retomou e conseguiu diminuir. Inclusive no placar que terminou, me dá uma expectativa que eles consigam fazer isso de novo porque eles já provaram que conseguem [reverter a vantagem do Fluminense]”, concluiu.