Campeonato Paranaense pode não ter mais torcida única (Geraldo Bubniak/AGB)

A polêmica da “torcida humana” terá mais um capítulo uma semana e um dia após o clássico Athletiba. O Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PR) marcou, para a próxima quinta-feira (07), o julgamento para definir se a medida liminar que obriga a presença de torcidas visitantes passará a valer para todo o Campeonato Paranaense.

A liminar se baseia no artigo 38 do regulamento do Campeonato Paranaense, que afirma que “o CLUBE visitante tem direito de adquirir a quantidade de ingressos correspondente a até 10% (dez por cento) da capacidade do estádio, desde que se manifeste até três dias úteis antes da realização da partida, em ofício dirigido ao CLUBE mandante, necessariamente com cópia à FPF”.

O TJD-PR obteve a liminar determinando a venda de ingressos para visitantes em duas partidas do Athletico, na estreia do estadual, diante do Cascavel CR, e no clássico diante do Coritiba, no último dia 30. Na primeira, no entanto, não houve tempo hábil para os mandantes serem comunicados. Já no Athletiba, a diretoria coxa-branca fez o pedido da carga dos bilhetes, mas o Rubro-Negro aceitou somente vendê-los em setores espalhados pela Arena da Baixada, sem a separação entre as torcidas.

Polêmica no Athletiba

Com a recusa em manter a torcida única com a presença dos alviverdes descaracterizados na Arena da Baixada, o TJD-PR deferiu uma liminar solicitando que o Athletico separasse os torcedores e liberasse a carga de 10% dos ingressos para a torcida visitante, o que não foi cumprido pelo clube. Com isso, o Tribunal de Justiça Desportiva cogitou a hipótese de portões fechados, que também não aconteceu. O clássico foi realizado com torcida única, com a vitória do Verdão por 2 a 1.