Tiago Nunes. (Monique Vilela/Banda B)

O técnico Tiago Nunes concedeu entrevista coletiva para se despedir do Athletico e revelou um assunto que até então era desconhecido do público. Ele pediu para sair do clube em junho, quando a diretoria demitiu profissionais que estariam envolvidos no caso de doping.

“Teve a demissão de funcionários que tiveram os nomes mais vinculados a esse caso e pontuei a minha insatisfação. Eu cheguei a solicitar a minha saída porque achei injusta a saída daqueles profissionais”, declarou o agora ex-treinador do Athletico.

Os profissionais demitidos foram médicos, Alexandre Cabral e Luiz Gustavo Emed, filho do presidente do Conselho Administrativo, Luiz Sallim Emed, o preparador físico, Jean Lourenço, o fisiologista, André Fornaziero, o coordenador de departamento de performance, Márcio Henrique, e o nutricionista, Felipe Hostim.

Para Tiago Nunes, o caso de doping interferiu no desempenho do Athletico na Libertadores e no Campeonato Brasileiro. “Interferiu diretamente na nossa performance na Libertadores e no Campeonato Brasileiro. Menos mal que o problema se resumiu a dois atletas. Fiquei insatisfeito porque tinha uma sintonia muito grande, a gente tinha acabado de vencer o Boca por 3 a 0 e ainda perdemos atletas como Renan, mais os do doping, e sem perspectiva de contratação”, comentou.

Assista à entrevista do técnico Tiago Nunes

Entrevista coletiva técnico Tiago Nunes

Posted by Esporte Banda B on Wednesday, November 6, 2019