Renan Lodi segue de fora no Athletico. (Geraldo Bubniak/AGB)

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo César Salomão Filho, negou a liminar do Athletico para contar com o lateral-esquerdo Renan Lodi, convocado para a seleção olímpica. Com isso, o jogador não deve jogar mais até a parada para a Copa América, quando também termina o Torneio de Toulon.

O indeferimento do caso veio após a manifestação da Confederação Brasileira de Futebol. Segundo ofício enviado pela CBF, não compete ao STJD convocar ou desconvocar qualquer atleta, os clubes precisam liberar seus jogadores em Data Fifa e um atleta não pode ser desconvocado para não desrespeitar os times que aceitaram a convocação dos jogadores.

Na última quarta-feira (05), o técnico Tiago Nunes criticou o tratamento desigual dado pela CBF, que liberou o goleiro Cássio e o lateral-direito Fagner para jogarem pelo Corinthians na Copa do Brasil. “No jogo do Corinthians, [a CBF] liberou dois jogadores que estavam na Copa América, para disputar uma Copa do Brasil. Mas não pensou em liberar para um torneio sub-21 ou sub-23, um jogador que é essencial para uma competição internacional”, lamentou.

Entenda a história

Renan Lodi não se apresentou à seleção brasileira no último dia 27 e disputou normalmente a segunda partida da Recopa contra o River Plate, que terminou em 3 a 0 para o time argentino. O camisa 12 ainda participou do treinamento do Rubro-Negro, antes do jogo contra o Fluminense, mas ficou de fora da partida por precaução.

A CBF tinha como certa a liberação de Renan Lodi desde o início da preparação da equipe comandada por André Jardine. O acordo era que cada um clube aceitasse a convocação de um jogador, com exceção do Corinthians, que aceitou liberar o volante Mateus Vital e o atacante Pedrinho. Com a decisão, o volante Bruno Guimarães até ficou de fora da lista.

Além de Renan Lodi, o zagueiro Gabriel e o volante Thiago Maia, ambos do Lille, da França, e o atacante Rodrygo, do Santos, também não se apresentaram. A CBF convocou o zagueiro Bruno Fuchs, do Internacional, o lateral-esquerdo Rogério, do Sassuolo, e os atacantes Lucas Fernandes, do Portimonense, e Paulinho, do Bayer Leverkusen, para completar a lista.