Foto: Monique Vilela/Banda B

Após mais de três meses sem jogar pelo time titular do Athletico, o lateral direto Jonathan voltou a campo na noite de ontem (27), após a vitória por 2×0 contra o Grêmio, na Arena da Baixada. A última partida do atleta, de 33 anos, havia sido justamente contra o time gaúcho, na semifinal da Copa do Brasil, em agosto deste ano. Durante entrevista coletiva, o jogador desabafou e até se emocionou ao relembrar a lesão que o tirou da fase final do torneio nacional.

“Foi bem difícil. Meu último jogo foi contra o Grêmio, quando nos perdemos de 2×0 lá em Porto Alegre. Foi muito ruim ver a conquista da Copa do Brasil de fora, mas eu me considero um campeão como todos eles”, afirmou. “Mas todos nós sabemos que a nossa vida de atleta é assim, e que muitas vezes o corpo não aguenta esse alto desempenho”, analisou Jonathan.

O lateral também usou a entrevista para elogiar o trabalho do técnico interino, Eduardo Barros, e comentou sobre a possibilidade de um treinador estrangeiro comandar o Furacão em 202o. “Com a intensidade que o Athletico joga hoje, só Flamengo e Santos são parecidos. O Eduardo e a equipe tem feito um ótimo trabalho”, disse. “Já trabalhei com técnico estrangeiro, então para mim é algo natural. Temos visto que tem dado certo em outros clubes brasileiros, mas eu vejo que qualquer que seja o treinador, brasileiro ou estrangeiro, ele será bem escolhido pela diretoria”, acrescentou.