Título da Sul-Americana pode deixar Athletico muito próximo do Mundial de Clubes. (Geraldo Bubniak/AGB)

A Conmebol tem uma ideia de como distribuir as vagas para o novo Mundial de Clubes, que terá a presença de 24 clubes, sendo seis deles da América do Sul. De acordo com o Globoesporte.com, o desejo é oferecer quatro vagas para os campeões da Libertadores entre 2017 e 2020 e outras duas para dois campeões da Sul-Americana.

Com isso, o Athletico, campeão da Sul-Americana de 2018, precisaria de apenas uma vitória para garantir a sonhada vaga no Mundial de Clubes. O Rubro-Negro enfrentaria o vencedor do torneio deste ano, em jogo único e campo neutro. Já a outra vaga seria entre os campeões de 2017 e 2020.

Na próxima semana, os dirigentes da Conmebol vão se reunir para discutir a forma de distribuir vagas para o Mundial de Clubes. Além disso, ainda existe uma dúvida sobre como ficaria no caso de uma mesma equipe conquistar a Libertadores duas vezes no período classificatório.

Projeto de título do Mundial

O título do Mundial de Clubes é um sonho de Mário Celso Petraglia, presidente do Conselho Administrativo do Athletico. Durante a última eleição, em 2015, o dirigente prometeu que o clube seria campeão do mundo até 2024, ano de seu centenário. “Fomos campeões da Série B e A, quase fomos bicampeões dentro de dez anos prometidos, vice-campeões da Libertadores”, disse, na ocasião. “Essa família atleticana sabe o que é melhor e quem merece a confiança. Seremos até o nosso centenário campeões do mundo”, acrescentou.