Walter jogou no Athletico entre 2015 e 2016. (Geraldo Bubniak/AGB)

O preparador físico Robson Gomes, que trabalhou com o atacante Walter no Goiás, aprovou a aposta do Athletico em contratar novamente o jogador de 31 anos. Em entrevista à Banda B, durante o programa Balanço Esportivo, o profissional lembrou do trabalho feito no ano passado para a volta do atleta aos gramados. Porém, quando o prazo para a suspensão por doping estava terminado, a punição foi aumentada por mais um ano.

“Nós tivemos momentos marcantes na carreira dele e na minha. No ano passado, exatamente nesta data, ele começava um treino conosco porque faltariam apenas 60 dias para ser liberado pela comissão de dopagem. Nós iniciamos um trabalho super progressivo, ele estava mais ou menos com esse peso [103 kg] e foi o melhor momento do homem Walter que eu trabalhei. Nos outros momentos que trabalhei com ele, não sei se por estar em momento muito bom, ele achava que tudo podia e os treinamentos não seriam tão importantes. Por ter uma conscientização do momento dele, ele foi sensacional e faria um Campeonato Brasileiro espetacular em 2019. Fiquei muito feliz com essa notícia”, comemorou Gomes.

Segundo o ex-preparador físico do Coritiba, o peso ideal para Walter em 2019 era entre 92 e 94 kg. “Estabelecemos que o peso ideal para o começo de Brasileiro fosse entre 92 e 94 kg. Ele jogaria bem com 95 kg, mas fizemos essa margem porque começaria a sequência de jogos na quarta e no domingo e nós queríamos ter essa margem. A partir do momento que tem uma certa idade, o peso ideal pode ser maior do que em anos anteriores. Que não seja muito diferente do peso ideal, mas que o atleta se sinta bem”, disse.

Em 2019, o preparador físico trabalhou na recuperação de Walter no Goiás e esperava que ele atingisse o peso da época de Athletico. Porém, todo o trabalho não teve um resultado final pelo aumento da punição por doping. “Nós fizemos um amistoso com o Racing, do Uruguai, que foi uma semana antes do reinício do Campeonato Brasileiro. Nós programamos esse amistoso para ser o primeiro oficial do Walter. Ele foi impedido de jogar por ter aumentado a pena dele. Neste momento, ele estava se sentido muito bem e faltava 10 dias para o início do Campeonato Brasileiro. Nós estávamos trabalhando para aproximar o peso dele no Athletico”, disse.

“Ele falou que se atingir esse peso, poderia se sentir fraco e não seria o Walter que todos os esperavam. Ele estava super animado e acho que vem também porque já é a reta final do atleta Walter. Pode estender a carreira por mais alguns anos ou pode ser o último grande clube que vai vestir a camisa. Ele está em um momento pessoal muito interessante”, acrescentou o profissional.

O Athletico sequer confirmou o retorno de Walter, mas o preparador físico já alertou que o clube não pode antecipar a data do retorno. “O que ajudou demais o Walter no processo todo foram os 60 dias que tinha até a primeira partida. Não aceleramos nenhum processo, tudo bem escalonado para que tivesse o melhor rendimento no treino seguinte. Qualquer situação, nós dávamos uma freada. Não adianta o atleta estar motivado e você jogar uma carga a mais. Não tem porque acelerar o processo”, concluiu.