Atividades no CT do Caju seguem suspensos pelo decreto da Prefeitura de Curitiba. (Maurício Mano/Athletico)

A Prefeitura de Curitiba manteve pelo menos por mais uma semana a bandeira laranja para conter o avanço da Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. Com isso, as atividades em clubes esportivos seguem suspensas. A decisão afeta diretamente o Athletico, único time que treina na capital paranaense.

Sem trabalhar desde a semana passada, o Athletico trabalha para conseguir a autorização para voltar aos treinamentos no CT do Caju. O clube já apresentou um protocolo de segurança, mas a Secretaria Municipal de Saúde ainda não deu uma resposta.

O Athletico retornou aos treinamentos presenciais no CT do Caju em 27 de maio. Porém, um decreto da Prefeitura de Curitiba publicado no dia 13 de junho proibiu novamente as atividades em clubes esportivos e sociais.

O secretário municipal do Esporte, Lazer e Juventude, Emilio Trautwein, em entrevista à Banda B, disse, logo após a reunião no dia 15 de junho, que o Athletico poderia retomar as atividades. Porém, em nenhum momento, a Prefeitura de Curitiba mudou o decreto e o Furacão seguiu proibido de treinar.

Federação é a favor do retorno do futebol paranaense

Ainda sem uma autorização para os treinos, o presidente da Federação Paranaense de Futebol (FPF), Hélio Cury, acredita que o estado tem condições para a volta do futebol. “O futebol está muito bem estruturado, dando todo o suporte necessário aos atletas e para o retorno dos campeonatos. Não somos o vilão da história. Eu acho que o futebol está pagando conta que não é nossa. Não dá pra colocar no mesmo nível das academias, são situações diferentes”, comentou.

“Aqui no Paraná, nós temos todas as condições [de voltar ao Estadual]. Jogadores profissionais serão testados 48 horas antes das partidas, não teremos público”, acrescentou o presidente da FPF, em participação no Meio-Dia Esportivo.