Em meio a mudanças internas, o Athletico ficará agora sem seu CEO, Alexandre Leitão, que foi demitido na noite do último domingo (7). A decisão foi do presidente Mario Celso Petraglia, que não gostou da postura do dirigente, que não embarcou com a delegação para Goiânia, para a partida contra o Atlético-GO.

O motivo para a ausência de Leitão foi o fato de ele ter permanecido em Curitiba para acompanhar a filha em uma cirurgia. Embora fosse uma questão de saúde, Petraglia se incomodou, uma vez que cobra profissionalismo de seus funcionários – mesmo que ele tenha se afastado diversas vezes para cuidar da saúde, permanecendo boa parte do tempo em casa, com o próprio Leitão e também a filha, Ana Lúcia Petraglia, comandando o clube e passando informações.

Priorizando o lado pessoal, o ex-CEO se incomodou com a atitude do presidente e, aliado a algumas diferenças de pensamento no trabalho do dia a dia, achou por bem se desligar.

Leitão no Athletico

Alexandre Leitão foi anunciado pelo Athletico em janeiro deste ano. Em seis meses de trabalho, o grande objetivo era ajudar nas negociações da SAF, fortalecer a marca do clube no mercado, além de reaproximar o time da torcida.

Os novos valores dos ingressos avulsos foram ideia do dirigente, aumentando a média de público do Athletico, que atualmente é de 26.666 pessoas por jogo, a oitava melhor do futebol brasileiro.

Agora, o Furacão está sem um braço direito de Petraglia, que seguirá comandando todo o futebol até encontrar um novo homem de confiança para o cargo.

Alexandre Leitão, ex-CEO do Athletico
Alexandre Leitão trabalhou por seis meses no Furacão. Foto: Jose Tramontin/Athletico

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Por divergências, Petraglia manda CEO embora do Athletico

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.