JadsonJadson foi relacionado pela primeira vez desde o retorno ao Athletico. (Maurício Mano/Athletico)

O técnico Paulo Autuori comentou a decisão de relacionar o meia Jadson pela primeira vez desde o retorno ao Athletico. O jogador de 37 anos ficou no banco de reservas na vitória por 1 a 0 sobre o RB Bragantino, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.

“Mudou que ficamos sem dois jogadores que não puderam vir. O nosso núcleo de performance e saúde detectou que o Jadson deu uma subida muito grande. Às vezes você traz um jogador sem o objetivo de usar. O Jadson foi importante em todo o sacrifício que fez. Ele é um jogador vitorioso e a presença dele é importante”, declarou o treinador.

Autuori ainda lembrou que o atacante Walter passou por um processo semelhante e a presença de Jadson passa uma mensagem importante para o grupo. “Jogadores como ele e o Walter precisam ser parabenizados por todo o sacrifício. Isso precisa ser premiado de alguma maneira. Vocês me perguntam como se fosse usar o Jadson, mas temos 23 jogadores para trazer e mensagens a passar dentro do próprio grupo”, disse.

“O objetivo principal foi de trazê-lo para envolvê-lo de novo. Foi uma grande vitória para ele [Jadson] e transcende ao jogador de futebol. É uma vitória de vida, assim como Walter também conseguiu. A mensagem interna para o grupo é muito forte com a presença dele. É um vitorioso e isso por si só já dá um astral em um momento importante para nós”, acrescentou o técnico.