Paulo Autuori desabafou sobre o momento do futebol brasileiro em meio à pandemia da Covid-19. (Divulgação/Athletico)

O técnico Paulo Autuori acredita que o Campeonato Brasileiro, independente de quem seja o campeão, será injusto pela quantidade de jogadores que desfalcaram suas equipes por Covid-19. O Atlético-MG, adversário do Athletico, na noite desta quarta-feira teve 19 casos do novo coronavírus nos últimos meses, entre eles o treinador Jorge Sampaoli.

“Eu sou um homem do futebol, milito há um bom tempo no futebol e reivindico muito o direito daqueles que são de futebol de serem ouvidos. Independente do que ocorra no campeonato, sem tirar o mérito de quem vai vencer e atingir os seus objetivos, será uma competição injusta, porque muitas equipes tiveram problemas com Covid-19 com jogadores e comissão técnica. É um problema que transcende o futebol e a nossa pressa de acabar o ano de qualquer maneira por interesse se sobrepôs a razão uma vez mais no futebol brasileiro”, desabafou Autuori.

Em relação à vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-MG, o treinador acredita que a vitória aumenta a moral da equipe. “Vitórias sempre elevam a moral, ainda mais quando são construídas com autoridade como hoje. A melhor maneira de respeitar um adversário é jogando tudo que cada um pode e a equipe no coletivo. Sempre queremos ganhar, mas não podemos inibir e não sermos leais ao que traçamos para os jogos e o que queremos para jogo da equipe”, disse.

A sequência de resultados positivos coincide com o fim da suspensão de Autuori. Com o treinador na beira do gramado, o Furacão ainda não perdeu. Apesar da melhor desde o retorno, o comandante rubro-negro destacou o trabalho coletivo e o ambiente do clube.

“É um trabalho de um grupo de pessoas. Um grupo forte, mas que passou por dificuldades em um ano atípico como esses. Acima de tudo, o principal é o ambiente. É fazer com que o ambiente seja de harmonia, solidariedade e crença no trabalho de todos. Isso começa a acontecer. As vitórias são importantes, mas só podem acontecer se houver atitudes, e não só palavras. Esse grupo tem demonstrado isso”, afirmou Autuori.