AthleticoAthletico começa 2021 de olho em competições internacionais. (Rodolfo Buhrer/Estadão Conteúdo)

A temporada de 2020 não foi da maneira esperada pela torcida do Athletico. Depois de dois anos com conquistas de Sul-Americana e Copa do Brasil, o Rubro-Negro até ganhou o Campeonato Paranaense, mas ficou muito aquém do esperado. E quais as expectativas para o ano de 2021? Os comentaristas Gil Rocha, Milton Do Ó e Serginho Prestes opinam sobre o assunto.

Gil Rocha

A situação do Athletico é bem inferior ao que se viu em temporadas passadas. No entanto, é a menos difícil dos três times da capital. O Athletico está em uma posição intermediária na tabela e não deve correr risco de rebaixamento. Os times que estão embaixo não têm pontuado tanto. O Athletico não garantiu nada, mas não deve haver grande preocupação com o rebaixamento. No entanto, o torcedor ficou no bom sentido mal acostumado com o que o time conseguiu e sempre faz a brincadeira que atingiu outro patamar em relação aos adversários paranaenses. Sendo assim, a cobrança do athleticano é maior.

O torcedor não está feliz com o que o time vem fazendo e esperava uma reposição melhor das peças de 2019 para 2020. A expectativa para o torcedor é de uma remontagem, a contratação de um treinador de ofício para que o Paulo Autuori fique apenas como diretor técnico e o clube tenha um rumo. A primeira parte da missão do Autuori de garantir a permanência está sendo conseguida. A pretensão do torcedor do Athletico e do alto comando, entenda-se Mário Celso Petraglia, é de muito mais e voos maiores. Para isso, o Athletico vai ter que achar na base jogadores que correspondam para que tenha o protagonismo.

Serginho Prestes

O Athletico teve um ano de 2020 muito aquém do esperado, com a saída de três ou quatro jogadores muito mais importantes, mas renderam dividendos ao clube. Ficou muito a desejar no ano e o desafio maior é a permanência para começar 2021 com o pensamento de buscar novamente a Sul-Americana, se estiver, e se reinventar enquanto equipe de futebol. O Athletico está punido e só pode se reforçar ao longo do ano. Tem que voltar a ser uma equipe competitiva e estar entre os 10 primeiros para fazer boas campanhas. O maior desafio para 2021 é ser o Athletico de 2018 e 2019 e colocou seu nome em um patamar maior no futebol brasileiro.

Milton Do Ó

Tem uma estruturação melhor do seu treinador, um cara super experiente em colocar um tipo de formação que não expõe em sua demasia. O Athletico tem a sua forma de jogar e é muito eficiente principalmente na parte ofensiva. É um tipo que o torna protagonista e com características muito firmes. Porém, não reconhecendo que não é o melhor momento de sua equipe, Paulo Autuori coloca uma equipe à disposição de um jogo muito mais prático, errando menos e sem investir tanto no manejo da posse de bola, mas investindo em um jogo muito mais prático.

O Athletico conseguiu criar um DNA que produza as vitórias com maior facilidade. Esse é o grande xeque-mate de todos os treinadores que tentam pegar clubes em situação difícil. É tentar encaixar a característica dos atletas para que vençam o maior número de jogos possível.