Goleiro foi titular pela segunda vez com a camisa do Furacão (Cahuê Miranda/Athletico)

O empate com com Ceará em 0 a 0 na noite desta quinta-feira (08), na Arena, foi mais um jogo em ambiente silencioso. Arquibancadas do estádio rubro-negro vazias em meio à pandemia que não permite público nos estádios no Brasil. Situação que para o goleiro Jandrei influencia diretamente no desempenho das equipes.

“A gente sente falta do apoio do nosso torcedor. Claro que tendo a torcida ao nosso favor nos impulsiona e nos leva a desempenhar melhor o nosso futebol” disse o goleiro, em entrevista coletiva após o jogo.

O placar fechado e as poucas oportunidades criadas pelo Furacão não agradaram a torcida e tampouco comissão técnica e jogadores. Queda de rendimento que arqueiro rubro-negro sabe que não é tão somente pela ausência de torcida nas arquibancadas, mas também reflexo de uma oscilação de produção do time diante de uma carga intensa de partidas na temporada.

“A gente sempre se prepara, treina para que não aconteça. Mas é normal que tenha essa oscilação diante da quantidade de jogos. Agora é trabalhar pensando no domingo para que a gente consiga fazer uma boa partida”, diz o goleiro, já pensando na próxima rodada do Brasileiro.

Com o goleiro Santos servindo a Seleção Brasileira, Jandrei terá mais uma vez, a missão de assumir a meta athleticana. Tarefa que o camisa 93 não mede esforços para exercer da melhor maneira possível.

“Uma honrar pra mim defender a meta. Tento desempenhar meu melhor pro clube e trabalhar ao máximo para ajudar o grupo nesses jogos que o Santos está servindo a seleção”, finaliza.