Goleiro Tadeu (foto) testou positivo para a Covid-19 no último final de semana e desfalca o Goiás contra o Athletico. (Rosiron Rodrigues)

O Goiás registrou um novo caso de Covid-19 na bateria de testes realizada antes da partida contra o Athletico, nesta quarta-feira (12), às 19h15, na Arena da Baixada. No total, 29 jogadores foram testados antes do embarque para Curitiba. A informação foi divulgada pelo repórter Arthur Magalhães, da Bandeirantes.

No total, o técnico Ney Franco tem 12 desfalques pelo novo coronavírus e 28 jogadores à disposição no elenco para a partida contra o Athletico. Entre as ausências estão o goleiro Tadeu e o atacante Rafael Moura, destaques da equipe e que postaram em suas redes sociais que testaram positivo.

Em entrevista à Banda B, o diretor de futebol do Goiás, Túlio Lustosa, confirmou a realização do jogo em Curitiba após a mudança no protocolo da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A entidade liberou que os clubes realizem os testes para a Covid-19 em laboratórios locais, evitando que os clubes saibam do resultado apenas no dia da partida.

Se o clube esperasse os resultados do laboratório do hospital Albert Einstein, parceiro da CBF, não teria a garantia que os resultados sairiam até o momento da viagem para a capital paranaense. Por isso, o clube testou em um laboratório em Goiânia.

“Depois dessa normativa da CBF de que os laboratórios locais poderão fazer a coleta e a análise do material, não [vamos pedir o adiamento]. Mas antes, sim. Nós cogitamos pedir porque sabíamos da logística de coletar o material aqui, levar em São Paulo e entregar em tempo hábil, não seria viável para a gente. Nós vamos viajar para Curitiba às 13h45 e com toda a certeza, o Albert Einstein não conseguiria nos entregar em tempo os resultados. O material só iria chegar à São Paulo na madrugada do dia da viagem e seria inviável o Albert Einstein entregar os resultados”, explicou Lustosa.