Reprodução/TV CAP

Após o empate contra o Avaí, por 0x0, na última rodada do Brasileirão de 2019, que sacramentou o fim da melhor temporada da história do Club Athletico Paranaense, o ídolo rubro-negro dentro de campo e atual Executivo-Técnico, Paulo Miranda, concedeu entrevista à Banda B e ressaltou o ‘ano mágico’ que viveu o elenco e a comissão técnica, após o título inédito da Copa do Brasil e do Campeonato Paranaense, além da boa campanha na Fase de Grupos da Copa Libertadores e do quinto lugar no Campeonato Brasileiro. O profissional reforçou o trabalho em conjunto do Athletico, que conseguiu bons resultados nas cinco principais competições em que o Furacão entrou em campo.

“Foi um ano mágico, né? Por tudo que nós fizemos. Ficamos todos muito felizes e é lógico que a responsabilidade agora aumenta para o próximo ano. Ficamos tristes também pelas despedidas de alguns jogadores, mas a vida segue”, afirmou à reporter Monique Vilela.

Paulo Miranda também ressaltou a importância do cargo que ocupa. A função de Executivo-Técnico existe em poucos clubes no Brasil. “É um trabalho silencioso, mas muito importante. Trabalho esse que realiza uma ‘ponte’ entre diretoria, treinador e jogadores”, afirmou. “E eu me preparei para fazer esse trabalho. Comecei como auxiliar técnico no Athletico, mas também trabalhei em alguns clubes da terceira divisão”, relatou.

Ex-jogador e campeão pelo Furacão, o Executivo mencionou outros ex-atletas que hoje compõem o quadro de funcionários do Athletico. “Quem para de jogar precisa se capacitar e fazer algo diferente, algo que o Rogério [Correia] tem feito como auxiliar-técnico e o próprio Cocito, nas categorias de base, também tem realizado. Fico feliz que todos têm aproveitado a oportunidade”, acrescentou.