Arena da Baixada. (Geraldo Bubniak /AGB)

A Federação Paranaense de Futebol (FPF) respondeu a intimação do presidente do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PR), Adelson Batista, sobre a questão dos ingressos no clássico Athletiba, programado para hoje (30), às 21h30. A FPF entende que, conforme regulamento da competição, não há possibilidade de interdição da Arena da Baixada, jogo com portões fechados ou vitória do Coritiba por WO.

Para a FPF, o jogo com portões fechados fere o artigo 315 do regulamento do Campeonato Paranaense: “Não é permitida a realização de jogos com entrada gratuita ao público, sem a venda de ingressos, tampouco com portões fechados, ou seja, impedindo-se a presença de público, exceto em casos expressamente autorizados pela FPF ou por determinação da Justiça Desportiva”.

Em relação à interdição da Arena da Baixada, a entidade usou como argumentou o artigo 21 do regulamento: “Os jogos das competições só podem ser realizados em campos vistoriados, aprovados e oficializados pela FPF e que satisfaçam às exigências técnicas e de segurança determinadas pela Comissão de Vistorias e Liberação de Laudos Técnicos de Estádios da FPF”. O estádio do Athletico está entre os liberados para a disputa do estadual.

Relembre o caso

Toda a confusão envolvendo os ingressos do clássico Athletiba começou na última segunda-feira (28), quando o Coritiba solicitou entradas para a torcida visitante e um espaço reservado na Arena da Baixada. O Athletico disponibilizou 10% dos ingressos, mas em diversos setores do estádio.

Na noite de segunda-feira, o presidente do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PR), Adelson Batista, determinou que o Athletico tinha até 12h de terça-feira (29) para vender os ingressos para a torcida do Coritiba, além de liberar o uso de camisas do Coxa nas arquibancadas da Arena da Baixada. Porém, o Rubro-Negro sequer se pronunciou sobre o assunto até o fim do prazo.

Então, o Coritiba pediu ao TJD-PR, no final da tarde de terça-feira (30), a interdição da Arena da Baixada, enquanto a procuradoria-geral do TJD-PR solicitou que o clássico fosse disputado com portões fechados. A decisão de Adelson Batista foi de intimar o Athletico até às 21h de terça para cumprir a primeira liminar. O Furacão novamente não cumpriu.

Nesta quarta-feira (30), o Coritiba foi questionado por torcedores durante a manhã sobre a questão dos ingressos. “Estamos esperando informações também. O mando não é nosso. Estamos trabalhando para que assim que tivermos qualquer novidade comunicarmos”, postou o clube, em resposta a um torcedor.