Eduardo Barros comandou o Athletico pela segunda vez. (Peter Leone/O Fotográfico/Estadão Conteúdo)

O técnico Eduardo Barros está comandando o Athletico de forma interina após a saída de Tiago Nunes para o Corinthians, mas ainda não sabe se vai permanecer no cargo em 2020. Independente da função, o treinador destacou que está à disposição do clube para ajudar na próxima temporada.

“Não tenho essa resposta da diretoria até porque não estou procurando. Espero estar no Athletico na posição que a direção achar mais conveniente. Clubes é um dos melhores para trabalhar no Brasil, sem sombra de dúvidas, e onde a direção achar que posso contribuir, eu vou estar à disposição”, declarou o treinador athleticano.

Em relação à vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo, Barros admitiu que o Athletico não produziu da maneira esperada e ressaltou da dificuldade que é jogar no Morumbi. “Hoje nós não conseguimos produzir ofensivamente como estávamos habituados, mas temos que ressaltar da dificuldade de enfrentar o São Paulo aqui e ainda mais com as características do seu treinador. Coincidentemente, a derrota anterior foi para o Fluminense e até conseguiu envolver o São Paulo aqui. Hoje não conseguimos envolver o São Paulo, mas vale ressaltar que não conseguimos treinar muito. Com a marcação alta do adversário, se a gente não consegue sair bem, influencia no jogo todo. Felizmente, em uma bola longa, a gente conseguiu decidir o jogo nos últimos lances”, analisou.

No jogo no Morumbi, o Furacão não contou com os meias Bruno Guimarães e Léo Cittadini e jogou com Camacho e Bruno Nazário no meio-campo. O comandante explicou as novidades na escalação e também a entrada de Lucho González no segundo tempo. “Infelizmente, no último jogo, nós perdemos dois jogadores que dão mobilidade para a equipe. Bruno Guimarães e Léo Cittadini têm muita liberdade e com a perda de ambos, o que a gente mais entendia é que o Bruno Nazário se aproximava dessas características. A entrada do Lucho foi porque o Bruno sentiu no primeiro tempo e ele já esteve nessa posição. O Lucho inibiu muito o jogo do São Paulo”

Legado de Fernando Diniz

A vitória do Athletico por 1 a 0 sobre o São Paulo também ficou marcada pelo reencontro de Fernando Diniz com seu ex-time. Questionado se Diniz deixou algum legado no Athletico, Eduardo Barros confirmou, principalmente na questão ofensiva.

“Seguramente, sim. Não só do Fernando Diniz, mas de todos os profissionais que lá passam e deixam a sua contribuição. Essa é a minha segunda passagem no Athletico, a primeira foi em 2014. Lá, o clube já estava com discussões a frente do tempo. A passagem do Fernando Diniz foi significativa porque ele contribuiu com a evolução ofensiva de maneira importante”, disse o técnico.

Assista à entrevista do técnico Eduardo Barros

Entrevista coletiva Eduardo Barros e Robson Bambu

Posted by Esporte Banda B on Sunday, November 10, 2019