Geninho era o técnico do Athletico na época em que a seleção brasileira esteve no CT do Caju. (Geraldo Bubniak/AGB)

O técnico Luiz Felipe Scolari revelou, em entrevista ao Jornal O Estado de S.Paulo, que foi convencido por Geninho, então treinador do Athletico, a utilizar o esquema de três zagueiros na Copa do Mundo de 2002. Em entrevista à Banda B, o ex-comandante do Furacão relembrou da conversa com Felipão.

“Tudo aconteceu ao natural. A seleção estava fazendo um início de pré-temporada no CT do Caju e nós estávamos por ali em final de temporada. Tivemos um contato normal. Nós usávamos as mesmas dependências, eu tenho um relacionamento muito bom com o Felipe e sou amigo dele desde a época de jogador no Caxias. Começamos a conversar e ele me disse da preocupação que estava tendo para encaixar a seleção já que tinha dois laterais de muito apoio”, comentou Geninho.

“Ele estava preocupado como formaria a parte defensiva, teria que usar dois ou três volantes para compensar esse apoio dos laterais. Eu sugeri a ele que usasse os três zagueiros. Ele me perguntou como eu utilizava os três zagueiros no Athletico, conversamos bastante sobre isso e disse que com a característica dele com Cafu e Roberto Carlos, poderia usar. Utilizaria apenas um volante como o Athletico, com três zagueiros e um volante fazendo a ponta do losango. Ele ouviu, entendeu e pediu algumas explicações como eu fazia, montava a movimentação”, acrescentou.

O técnico campeão brasileiro de 2001 ainda destacou as semelhanças e diferenças entre o Athletico e a seleção brasileira. “Principalmente na parte defensiva. Você mantinha o losango com três zagueiros e um losango, liberava os laterais. Depois com a entrada do Kléberson, ficou mais parecido. O Kléberson fazia aquele meia que saia para os lados. A diferença era que rodava Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo encostando do Ronaldo e eu tinha o Kléber fixo com o Alex Mineiro. Esse esquema estava bastante parecido com o que a gente usava no Athletico quando usava o Gabiru. Quando usava o Souza, ficava mais encaixado no meio. As semelhanças eram muitas”, avaliou.

Convocação de Kléberson e conversa sobre outros jogadores do Athletico

Kléberson foi um dos principais jogadores na reta final da campanha do penta e o único jogador do Athletico.”Ele veio me perguntar sobre alguns atletas em algumas posições específicas. Ele veio com alguns nomes e perguntou sobre o que achava dos atletas, das características dentro do que poderia usar na seleção. O Kléberson foi um dos deles, e ele tinha feito um excelente campeonato”, comentou o experiente técnico.

Geninho ainda revelou que outros nomes do Athletico foram cogitados por Felipão: o zagueiro Nem e o atacante Alex Mineiro. “O outro que ele citou foi o Alex Mineiro. Pelo que tinha feito no final do campeonato, era normal que tivesse um destaque. A partir do momento que a gente estava conversando sobre três zagueiros, ele me perguntou do Nem. O Nem vinha de uma lesão, que demorou muito tempo para se recuperar. Ele não tinha ninguém, na opinião dele, que pudesse fazer o líbero. Ele acabou adaptando o Edmílson. Foi apenas consulta de um amigo para o outro e a decisão de convocação ou não sempre foi dele”, concluiu.