Foto: Geraldo Bubniak/AGB

A derrota do Athletico para o Coritiba no clássico, por 4×0, não estava nos planos do clube. A expectativa era de encerrar a primeira fase na liderança do Estadual, mas o Furacão perdeu e foi ultrapassado pelo FC Cascavel na classificação, o que deixou o clube na terceira posição do torneio. Eduardo Barros, técnico do time de aspirantes, admitiu a culpa e criticou os erros da equipe neste domingo (15), em entrevista coletiva no Couto Pereira.

“A estratégia de hoje não funcionou e a culpa foi todo minha. Tentei junto com a comissão achar as melhores possibilidades com os jogadores que eu tinha. Tomamos o gol muito cedo e isso acabou condicionando a nossa estratégia de jogo”, revelou à imprensa.

Sobre os gols sofridos, o técnico disse que havia alertado que a equipe coxa branca tinha uma bola parada muito forte e, mesmo assim, acabou sofrendo dois gols. “Inadmissível tomarmos dois gols dessa forma, nós não conseguimos neutralizar. A culpa é minha, os gols foram determinantes para o placar do jogo”, afirmou Barros.

Quanto à escolha dos atletas para o clássico Athletiba, o técnico da equipe aspirante disse que, junto com a diretoria e a comissão, incorporou atletas que estavam com a equipe principal que viajaram para o Chile.

“Esse é o projeto, mas eu errei a mão. Faltou entender o peso do jogo, poderia ter colocado jogadores com mais casca. Não entendi o tamanho do jogo e poderia ter começado com uma outra composição de equipe”, admitiu Eduardo Barros. Essa é a pior derrota em Athletiba do Furacão desde 1995. Na ocasião, o clube perdeu pelo placar de 5 a 1, pelo Campeonato Paranaense daquele ano.

Para as quartas de final, o primeiro jogo contra o Londrina acontecerá no Estádio do Café, ainda sem data confirmada, devido às paralisações por causa do surto do novo coronavírus.