Pela primeira vez, Eduardo Barros comandou o Athletico na Libertadores, (Fábio Wosniak/Athletico)

A vitória diante do Jorge Wilstermann teve um roteiro peculiar. Atrás por duas vezes no placar, o Furacão teve que superar as dificuldades de jogar na altitude e conquistou a vitória apenas nos acréscimos da partida. Walter voltou a balançar as redes, após mais de dois anos. Além dos três pontos e a liderança do Grupo C da Libertadores, essa foi a primeira vez que o Athletico venceu jogando na altitude. O técnico Eduardo Barros avaliou a importância do resultado.

“Em relação ao resultado histórico, se eu não me engano, são sete participações em Libertadores, e foram seis ou sete jogos na altitude e essa foi a nossa primeira vitória. Uma vitória da força do grupo, que tem uma força mental muito grande para melhorar o nosso desempenho e reverter os resultados que eram adversos das últimas rodadas’’, afirmou Barros.

O técnico promoveu mudanças na equipe e o experiente Lucho, de 39 anos começou entre os titulares e teve um excelente desempenho, principalmente no primeiro tempo. Eduardo Barros explicou os motivos que o fizeram escolher o camisa 3 para começar entre os titulares. “A avaliação em relação a atuação do Lucho Gonzalez é a melhor possível. O Lucho é um líder, um exemplo para todos, especialmente para os jovens que temos no elenco, trabalha o quanto pode e muitas vezes, mais do que muitas vezes e por isso teve a oportunidade. Fez um gol importantíssimo num momento difícil da partida e jogou por 60 minutos. Era importante preserva-lo pensando na sequência dos próximos dos jogos que teremos”, disse aliviado o comandante

Após a vitória na Libertadores, Barros foi questionado sobre o seu futuro no comando da equipe. O interino almeja ser efetivado no cargo. “Todos os treinadores, em qualquer clube do Brasil são testáveis o tempo todo e comigo não seria diferente. Ano passado, de fato, eu tive uma sequência na reta final do campeonato brasileiro e agora com a mudança de comando, eu tive uma nova oportunidade, de forma interina novamente, para o clube ter tempo disponível, hábil para procurar um novo comandante. Ou se entender que a equipe responder ao meu comando e toda a comissão técnica, eu posso dar sequência à frente da equipe”, planejou Eduardo.

O Athletico volta a campo na próxima quarta-feira (23), às 19h15 diante do Jorge Wilstermann, na Arena da Baixada, pela 4ª rodada da Copa Libertadores.