Eduardo Barros. (Fábio Wosniak/Athletico)

O técnico Eduardo Barros admitiu o incômodo com a ida do Athletico para a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Com a derrota em casa para o Corinthians por 1 a 0, o Furacão caiu para o 18º lugar, com 15 pontos, e só está a frente de RB Bragantino e Goiás na tabela de classificação.

“É um momento para todos estarem preocupados e desperta a atenção da comissão técnica, dos jogadores e da direção, além do torcedor apaixonado pelo clube e fica incomodado em ver o clube nesta situação”, afirmou o treinador.

Barros ainda destacou que se sente preparado para a missão de comandar o Athletico e confia em reviravolta já na próxima rodada contra o Atlético-GO. “Eu me sinto preparado para a profissão que escolhi. Já estou nesta jornada há muito tempo e agora com mais visibilidade como treinador interino. Qualquer profissional precisa conviver com vitórias, empates e derrotas. Temos totais condições de reverter essa situação”, disse.

“A partir de agora, nós já estamos pensando no próximo compromisso contra o Atlético-GO, recuperar forças e vamos transmitir confiança. Acreditamos que podemos ir lá, surpreender o Atlético, transformar as chances criadas em gols e retomar o caminho das vitórias que não estão distantes”, acrescentou.

Falta de gols

O Athletico tem o pior ataque do Campeonato Brasileiro com apenas 11 gols marcados em 15 jogos disputados. O treinador explicou que busca a solução para o setor ofensivo a todo o momento. “Esse é um questionamento diário nosso. Nós estamos muito incomodamos com essa questão e buscando alternativas e melhores soluções dentro do elenco para transformar as chances criadas [em gols]”, afirmou.

Desde que assumiu o comando de maneira interina, Barros já utilizou oito atacantes e ainda procura o ataque ideal. Além da dúvida, o técnico explicou que as mudanças acontecem pela maratona de jogos. “As alterações no setor são naturais neste contexto de calendário muito congestionado quando a gente joga a cada dois dias. Neste contexto, existe oscilação de desempenho , jogadores que se lesionam e a melhor equipe para iniciar uma partida. A cada jogo nós vamos reunir as nossas forças para colocar a melhor equipe em campo”, falou.