Dorival Júnior. (Maurício Mano/Athletico)

O Athletico perdeu a quarta partida consecutiva no Campeonato Brasileiro ao ser superado por 1 a 0 para o São Paulo. A última vez que o time rubro-negro alcançou a marca negativa de quatro derrotas seguidas foi em 2018. Na ocasião, a diretoria aproveitou a parada para a Copa do Mundo para trocar Fernando Diniz por Tiago Nunes.

Em 2018, o Athletico, comandado por Diniz, perdeu para o São Paulo por 1 a 0, Sport também por 1 a 0, América-MG por 3 a 1 e Botafogo por 2 a 0. Com as derrotas, o Rubro-Negro ficou na penúltima colocação da Série A, com apenas nove pontos, durante a paralisação da Copa do Mundo.

No retorno aos treinamentos após 12 dias, a diretoria rubro-negra demitiu Fernando Diniz e colocou Tiago Nunes, que estava na equipe de aspirantes. Sob o comando do novo treinador, o Athletico deixou a zona de rebaixamento e conquistou o título inédito da Sul-Americana. No ano seguinte, ainda levantou os troféus da Copa do Brasil e da J.League YBC Levain Cup/Conmebol Sul-Americana Championship Final.

Dois anos depois, o Athletico repete a sequência com derrotas para Santos por 3 a 1, Palmeiras, Fluminense e São Paulo por 1 a 0. Dos quatro jogos, o treinador esteve na beira do gramado apenas na última rodada. Nas outras três partidas, ele estava em isolamento após ter sido diagnosticado com a Covid-19.

Para voltar a vencer, Dorival Júnior disse que não existe outro caminho a não ser o trabalho. “Temos que aproveitar essa semana para uma recomposição geral, voltarmos a ter um pouco mais de segurança nos nossos movimentos e comportamento para que possamos novamente encontrar o caminho das vitórias”, comentou.

Após a derrota no Morumbi, o Athletico tem uma semana sem jogos, algo raro desde a volta do futebol, e só volta a campo na próxima quarta-feira (02), às 20h30, contra o RB Bragantino, na Arena da Baixada. Líder após as duas primeiras rodadas, o Rubro-Negro, único que jogou seis partidas, caiu para a 10ª colocação, com seis pontos.