Athletico pode jogar a Libertadores de 2020 até o começo de 2021. (Geraldo Bubniak/AGB)

O diretor de competições da Conmebol, Frederico Nantes, afirmou que não vê problema em estender a Libertadores e a Sul-Americana de 2020 até o começo de 2021. A entrevista foi dada ao blog do jornalista Marcel Rizzo, no UOL.

“Estamos enfrentando uma situação excepcional em que teremos que considerar todas as opções possíveis com seus prós e contras. Seja qual for a decisão tomada, a Conmebol sempre garantirá o retorno seguro do futebol para todos. Não haverá nenhum problema se tivermos que postergar as finais, inclusive para o início do próximo ano se for necessário”, declarou o dirigente.

Com apenas duas rodadas realizadas da fase de grupos da Libertadores, a Conmebol descarta repetir o plano da Uefa, que vai encerrar a Liga dos Campeões em apenas uma sede. “São situações diferentes em termos de fase do torneio e o momento do calendário esportivo da Europa. Como eu estava dizendo, atualmente estamos avaliando diferentes opções, mas tudo dependerá da evolução do vírus nos próximos meses em cada um dos países. Especificamente nesse caso, não existe nenhum estudo nesse sentido de fazer os dois torneios em sede única. Se consideramos os dois torneios, são 64 equipes disputando”, disse Nantes.

Por enquanto, a final da Libertadores segue marcada para o dia 21 de novembro, no Maracanã, no Rio de Janeiro. Já a decisão da Sul-Americana está agendada para o dia 09 de novembro, em Córdoba, na Argentina. Além da grande possibilidade de adiar as duas partidas decisivas, elas também pode mudar de cidade, dependendo da situação da Covid-19.

Representante paranaense na Libertadores, o Athletico tem três pontos em dois jogos disputados – vitória por 1 a 0 sobre o Peñarol, na Arena da Baixada, e derrota por 1 a 0 para o Colo-Colo, em Santiago. O próximo jogo do Furacão será contra o Jorge Wilstermann, em Cochabamba, na Bolívia.