Nova proposta da Conmebol para definir os classificados afastaria Athletico do Mundial de Clubes. (Gabriel Machado/Agif/Estadão Conteúdo)

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, revelou a proposta da entidade para definir os classificados da América do Sul para a disputa do novo formato do Mundial de Clubes, com 24 clubes e que terá a primeira edição em 2021. Além dos campeões da Libertadores e da Sul-Americana de 2019 e 2020, as outras duas vagas iriam para times da Supercopa dos Campeões da Libertadores. A definição deve acontecer no dia 08 de novembro, no conselho da Conmebol.

A Supercopa dos Campeões da Libertadores, competição que reuniria os 25 campeões da Libertadores, deve ser disputada entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021, com formato ainda indefinido. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) já se manifestou contrária a criação do novo torneio por falta de calendário para os jogos dos clubes nacionais.

Anteriormente, a própria Conmebol tinha sugerido uma outra forma de classificar os clubes da América do Sul com os campeões da Libertadores entre 2017 e 2020 e playoffs entre os vencedores da Sul-Americana também entre 2017 e 2020. Ou seja, o Athletico, como campeão da Sul-Americana de 2018, já teria uma vaga nos playoffs e estaria a uma partida do Mundial de Clubes.

Portanto, se a Conmebol confirmar a nova fórmula de classificação, o Athletico precisa vencer a Libertadores ou a Sul-Americana de 2020 para garantir vaga no novo Mundial de Clubes. O Furacão é o único clube brasileiro que já tem a vaga garantida na Libertadores do ano que vem pela conquista inédita da Copa do Brasil.

Sonho do Athletico é conquistar o Mundial de Clubes

Em entrevista à Banda B, em dezembro de 2015, o atual presidente do Conselho Deliberativo, Mário Celso Petraglia, admitiu que o projeto do Athletico é conquistar o título do Mundial de Clubes até 2024. “Essa família atleticana sabe o que é melhor e quem merece a confiança. Seremos até o nosso centenário campeões do mundo”, declarou, na ocasião.