Jorge Wilstermann é o próximo adversário do Athletico. (Reprodução/Twitter Jorge Wilstermann)

O Club Deportivo Jorge Wilstermann é o segundo adversário do Athletico na fase de grupos da Libertadores de 2019. A partida acontece na próxima quinta-feira (14), às 21h, na Arena da Baixada. O time boliviano é muito tradicional em seu país, mas não tem grandes resultados na América do Sul.

História

Em 1949, o clube foi fundado por um grupo de trabalhadores da empresa aérea Lloyd Aéreo Boliviano, com o foco inicialmente em futebol, tênis e xadrez. Quatro anos depois, houve a mudança para Club Deportivo Jorge Wilstermann para homenagear o primeiro piloto comercial da Bolívia.

O Jorge Wilstermann já ganhou o Campeonato Boliviano em 14 oportunidades, sendo o terceiro maior vencedor da competição. A última conquista foi o Apertura de 2018, quando derrotou na final o também tradicional The Strongest nos pênaltis.

Em competições internacionais, o time boliviano já disputou 19 vezes a Libertadores e teve como melhor resultado a semifinal em 1981, quando ficou em último no grupo com Flamengo (campeão) e Deportivo Cali-COL. O ‘Aviador’ ainda participou quatro vezes da Sul-Americana e disputou a segunda fase apenas no ano passado. Já na extinta Copa Conmebol, o Jorge Wilstermann chegou às quartas de final em 1998.

Conhecido da torcida atleticana

Miguel Ángel Portugal, ex-Athletico, é o técnico do Jorge Wilstermann. (Geraldo Bubniak/AGB)

O técnico do Jorge Wilstermann é um velho conhecido da torcida do Atlhletico. O espanhol Miguel Ángel Portugal comandou o Rubro-Negro em apenas 13 jogos em 2014, foi eliminado ainda na fase de grupos da Libertadores e pediu demissão após uma sequência ruim de resultados. No total, foram cinco vitórias, dois empates e seis derrotas, um aproveitamento de 43%.

Os brasileiros

Serginho (de vermelho) já passou pelo futebol paranaense. (Divulgação/Jorge Wilstermann)

O elenco do ‘Aviador’ conta com três brasileiros: o zagueiro Alex Silva, o meia Serginho e o atacante Lucas Gaúcho. Alex Silva é o mais experiente do trio, com 35 anos, e tem no currículo dois títulos do Brasileirão pelo São Paulo e um da Copa América de 2007 pela seleção brasileira.

Outro jogador experiente, o meia Serginho, de 34 anos, está no Jorge Wilstermann desde o segundo semestre de 2017 e ajudou na campanha da Libertadores de 2018. Na ocasião, o time boliviano chegou às quartas de final e eliminou o Atlético-MG na fase anterior. Já Lucas Gaúcho foi revelado pelo São Paulo e ainda passou por times Tailândia, Vietnã, Lituânia, Omã e Israel antes de jogar na Bolívia.

Time-base

Além de Alex Silva e Serginho, outro destaque no elenco do Jorge Wilstermann é o meia argentino Cristian ‘Pochi’ Chávez, revelado pelo Boca Juniors e campeão da Libertadores em 2007. O time-base tem Giménez; Meleán, Alex Silva, Zenteno e Aponte; Núñez, Sucedo, Ortíz, Serginho e ‘Pochi’ Chávez; Álvarez.

Curiosidade

O próximo adversário do Athletico na Libertadores sofre com os jogos longe da altitude de 2.500 metros da cidade de Cochabamba. Em 56 jogos como visitante na Libertadores, o Jorge Wilstermann tem quatro vitórias, seis empates e 46 derrotas. Os triunfos foram contra o Always Ready (1968), na Bolívia, o Técnico Universitário (1981), no Equador, o Universitário (1986), no Peru, e o Oriente Petrolero (2018), na Bolívia).

Nos jogos em solo brasileiro, o time boliviano empatou uma partida e perdeu outras oito. As derrotas foram para São Paulo, Flamengo, Santos, Internacional, Vasco e Palmeiras, duas vezes. A única vez que não perdeu foi nas oitavas de final da Libertadores de 2017, quando empatou em 0 a 0 com o Atlético-MG.

Ouça a matéria da Banda B sobre o Jorge Wilstermann