Aos poucos, o elenco do Athletico vai se encorpando, não só com os últimos reforços que chegaram, mas também com jogadores que voltam de lesão e também do pré-olímpico. Neste último caso, só nos últimos dias o técnico Juan Carlos Osorio ganhou quatro opções.

O goleiro Mycael e o zagueiro Luan Patrick, que defenderam o Brasil, o lateral-esquerdo Esquivel, que estava com a Argentina, e o atacante Arriagada, que disputou o torneio pelo Chile. Dos quatro, Esquivel é o único que foi titular ao longo de 2023 no Furacão.

Além deles, o lateral-direito Leo Godoy, contratado no início do ano junto ao Estudiantes, da Argentina, já está recuperado de uma lesão muscular que sofreu nos primeiros treinamentos pelo Rubro-Negro. O argentino deve ser relacionado para o confronto com o São Joseense, que acontece neste domingo (25), às 16h, na Ligga Arena.

Athletico ideal?

Diante de todas essas possibilidades, o treinador terá praticamente todo o elenco à disposição para as próximas partidas. Com isso, fica a questão: qual a formação tática ideal do Athletico? Ao longo do Campeonato Paranaense, Osorio testou a equipe jogando no 4-3-3, mas também no 3-4-3, esquemas que também foram utilizados com Wesley Carvalho no Brasileirão do ano passado, e no 3-5-2, como foi no Atletiba, por exemplo.

No Couto Pereira, o técnico jogou com três defensores, com os atacantes Canobbio e Julimar improvisados como alas, até pela falta de opções no setor, uma vez que o lateral-direito Madson estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Agora, ele conta com duas opções pela direita (Madson e Leo Godoy) e uma na esquerda (Esquivel).

Com isso, ao menos a ideia de improvisar jogadores no setor está descartada. A tendência é que para a última rodada, Osorio opte por laterais de ofício na posição, possivelmente com Madson e Esquivel como titulares.

E lá na frente?

Do meio-campo em diante, as peças que serão utilizadas dependerão da linha defensiva, se será formada com dois ou três zagueiros. Na possibilidade de uma dupla ser escalada (Thiago Heleno e Gamarra), Fernandinho (que está suspenso contra o São Joseense), Erick e Zapelli seria a formação mais próxima do que se esperava no início da temporada.

Porém, o volante Felipinho, que veio da Ponte Preta, teve boas atuações nas duas partidas que fez até aqui, contra Operário e Coritiba, e entra na disputa por uma vaga. No domingo, deve fazer uma dupla de volantes com Erick. À frente, Osorio deve abrir mão da dupla de centroavantes formada por Pablo e Mastriani, com o uruguaio sendo titular, com Canobbio e Julimar em suas posições de origem, como pontas.

Caso a escolha seja por três zagueiros, Zapelli é quem deve sair da equipe, com Kaique Rocha sendo a opção para formar a trinca com Thiago Heleno e Gamarra e, assim, Felipinho tendo um pouco mais de liberdade para também participar da criação das jogadas.

Soluções e variedades que o técnico começa a ganhar na reta decisiva do Estadual para fazer o Furacão, enfim, apresentar um futebol convincente e minimizar a pressão após o desempenho das primeiras dez rodadas.

Felipinho em ação pelo Athletico contra o Operário
Último reforço contratado pelo Furacão, Felipinho se destacou nos dois jogos e briga por titularidade. Foto: José Tramontin/Athletico

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Completo, Athletico de Osorio jogará em qual esquema tático?

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.