Athletico foi derrotado em casa pelo Corinthians (Geraldo Bubniak/AGB)

Acabou a invencibilidade do Athletico com o time principal na Arena da Baixada. Jogando com o time reserva, o Furacão foi superior, mas acabou sendo derrotado pelo Corinthians, por 2 a 0, na tarde deste domingo (19), pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols da partida foram marcados por Vagner Love e Pedrinho.

Em meio à maratona de jogos, a decisão da Recopa Sul-Americana foi prioridade. Até mesmo o goleiro Santos foi poupado e, no banco de reservas, o técnico Tiago Nunes contou com novidades como os garotos Gabriel Fornari, Khellven, Demethryus, Geovane, Abner e o retorno de Bruno Nazário, que não atuava há oito meses após uma lesão no ligamento do joelho.

O Furacão agora foca no duelo contra o River Plate-ARG, na próxima quarta-feira (22), às 21h30, na Arena da Baixada, pelo jogo de ida da final da Recopa.

O jogo

De olho na final do meio de semana, o Athletico teve uma formação completamente reserva, diante de um Corinthians que manteve a sua característica reativa, no tradicional 4-5-1 do técnico Fábio Carille. Ambas as propostas fizeram com que o duelo começasse travado, sem grandes ensejos.

O despertar dos dois times veio aos 13 minutos, quando Vagner Love recebeu cruzamento de Jadson na segunda trave e cabeceou no contrapé de Caio para abrir o placar para os visitantes. O gol acendeu o Athletico, que começou a produzir e a atacar mais os espaços do Timão. De fora da área, Braian Romero assustou, aos 33. Pouco depois, aos 38, foi a vez do zagueiro Lucas Halter subir mais que a defesa e cabecear com perigo. Marcelo Cirino também tentou, aos 46, mas a bola insistiu em não entrar.

A insistência até surtiu efeito nos acréscimos do primeiro tempo, aos 49 minutos, quando Thonny Anderson pegou o rebote após chute na trave de Braian Romero e completou para o gol. Mas a arbitragem, em cima do lance, anotou posição irregular do atacante rubro-negro.

O Corinthians voltou do intervalo com a mesma atitude. Esperando o Furacão e tentando ser letal nas poucas oportunidades que criava, a equipe paulista assustou aos 10 minutos, em cabeceio de Júnior Urso.

Com menos intensidade, o Furacão chegava pouco e esbarrou mais uma vez na marcação da arbitragem. Aos 14, Braian Romero aproveitou mais um rebote na área, mas estava em posição irregular e o assistente anulou o empate athleticano.

Diante de um ritmo de jogo baixo, o Athletico tentou manter a bola nos pés para não dar chance aos contragolpes. Circulando pelo campo adversário, o ferrolho corintiano impedia que as construções acontecessem no último terço do campo. A alternativa encontrada foi arriscar de longe. Léo Cittadini fez isso, aos 23, mas o goleiro Cássio defendeu. Na velocidade, Marcelo Cirino também teve boa chance, aos 33, mas parou em nova intervenção do arqueiro alvinegro.

Melhor para os visitantes, que chegaram ao segundo gol nos minutos finais de partida. Aos 42, após um lançamento despretensioso para o ataque, Pedrinho ganhou de Lucas Halter e, de cabeça, encobriu o goleiro Caio para dar números finais ao jogo.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO 0X2 CORINTHIANS

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR).
Data: Domingo, 19 de maio de 2019.
Horário: 16h.
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ).
Assistentes: Michael Correia (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ).
Árbitro de vídeo: Marcelo de Lima Henrique (RJ).
Assistentes de vídeo: 
Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ).
Público e renda: 19.409 total | R$ 612.385,00.

Athletico: Caio; Madson, Robson Bambu (Khellven), Lucas Halter e Márcio Azevedo; Matheus Rossetto, Léo Cittadini e Tomás Andrade (Vitinho); Marcelo Cirino, Braian Romero e Thonny Anderson (Bruno Nazário).
Técnico: Tiago Nunes.

Corinthians: Cássio; Fagner, Henrique, Manoel e Danilo Avelar; Ralf, Júnior Urso, Ramiro (Richard), Jadson (Pedrinho) e Mateus Vital (Gustavo); Vagner Love.
Técnico: Fábio Carille.

Gol: Vagner Love (COR) aos 13′ do primeiro tempo e Pedrinho (COR) aos 41′ do segundo tempo.
Cartões amarelos: Lucas Halter (CAP); Cássio, Ralf, Júnior Urso e Jadson (COR).