Nikão (à esq.) perdeu pênalti nos acréscimos. (Reginaldo Reginato/Fotoarena/Estadão Conteúdo)

O Athletico segue com o jejum de vitórias no Campeonato Brasileiro. Em jogo realizado na Arena da Baixada, o Rubro-Negro apenas empatou com o Botafogo em 1 a 1 e completou sete jogos sem ganhar. O lateral-esquerdo Victor Luis abriu o placar de pênalti e o meia Ravanelli deixou tudo igual.

Nos acréscimos do segundo tempo, o Furacão teve a oportunidade de encerrar a sequência negativa em cobrança de pênalti. Porém, o atacante Nikão isolou a cobrança e aumentou o jejum rubro-negro.

Com a derrota em casa, o Athletico somou apenas o oitavo ponto em nove rodadas disputadas e segue na beira da zona de rebaixamento. Na próxima rodada, o Furacão disputa o clássico com o Coritiba, no sábado (12), às 16h30, novamente na Arena da Baixada.

O jogo

Desde o apito inicial, o Athletico controlou as ações a partida. A primeira chance foi logo no minuto inicial em boa jogada individual de Fabinho, que arrancou em velocidade, deixou dois marcadores para trás e chutou no canto direito para a defesa de Diego Cavalieri.

Aos 23 minutos, Nikão apostou também na velocidade, mas parou em uma nova defesa de Diego Cavalieri. Já aos 26, Léo Cittadini recebeu cruzamento de Márcio Azevedo, girou sem dificuldades e finalizou muito próximo da trave.

Do outro lado, o Botafogo apostou nos contra-ataques e até chegou a balançar as redes nos acréscimos. Bruno Nazário recebeu livre de marcação e marcou o gol. Porém, o VAR flagrou o impedimento de Caio Alexandre no início da jogada.

O segundo tempo foi cheio de emoção dos dois lados. Aos 28 minutos, Bruno Nazário recebeu na frente do gol e parou em bela defesa de Santos. No lance seguinte, Renteria chutou no canto e o goleiro athleticano salvou mais uma vez.

De tanto pressionar, o Botafogo chegou ao primeiro gol na partida. Jaime Alvarado dividiu com Rhuan e o árbitro marcou a penalidade máxima. Na cobrança, Victor Luis deslocou Santos e abriu o placar.

Depois de sofrer o gol, o Athletico foi todo para o ataque e apostou em sua última mudança na entrada de Ravanelli na entrada de Erick. O meia recebeu passe de Geuvânio na pequena área e deixou tudo igual. Foi o primeiro gol do jogador com a camisa rubro-negra.

O Athletico não ficou satisfeito com o empate e foi em busca da vitória nos acréscimos. Aos 47 minutos, Rafael Forster colocou a mão na bola dentro da área e o árbitro marcou a penalidade máxima. Porém, Nikão pegou mal na bola e mandou por cima do gol.

Já no último lance de jogo, Geuvânio também mais uma chance para garantir a vitória rubro-negra, mas a bola explodiu no travessão.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO 1X1 BOTAFOGO

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR).
Data: Quarta-feira, 09 de setembro de 2020.
Horário: 17h30.
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo (SP).
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro de Souza (SP).
Árbitro do VAR: Braulio da Silva Machado (SC).
Assistentes do VAR: Ramon Abatti Abel (SC) e Éder Alexandre (SC).

Athletico: Santos; Jonathan (Khellven), Felipe Aguilar, Thiago Heleno e Márcio Azevedo; Erick (Ravanelli), Lucho González (Jaime Alvarado) e Léo Cittadini (Christian); Nikão, Guilherme Bissoli e Fabinho (Geuvânio).
Técnico: Eduardo Barros.

Botafogo: Diego Cavalieri; Kevin, Marcelo Benevenuto, Kanu e Victor Luís; Rafael Forster, Luiz Otávio (Rentería)  e Caio Alexandre; Bruno Nazário, Kalou (Rhuan) e Matheus Babi.
Técnico: Paulo Autuori.

Gols: Victor Luis (BOT), aos 33′ do segundo tempo, e Ravanelli (CAP), aos 43′ do segundo tempo.
Cartão amarelo:
Lucho González (CAP).