Sob o comando de Eduardo Barros, Furacão venceu os últimos três jogos. (Fábio Wosniak/Athletico)

O esquema tático do Athletico já conhecido de todos. Mas desde quando Eduardo Barros assumiu a equipe, o técnico de 35 anos, promoveu algumas mudanças na forma da equipe atuar, inclusive trabalhado em alguns momentos, sem um atacante de referência.

“Na minha concepção, o sistema de jogo e de estrutura que utilizamos tem que servir aos jogadores e não ao contrário. Quando olhamos os jogadores que temos a disposição no elenco hoje, sem poder contar com o Vitinho, com Nikão, sem um atacante que esteja vivendo um ótimo momento. O Walter, por exemplo, ainda não está pronto para iniciar uma partida, por conta de tudo isso e nós precisávamos encontrar soluções e não colocar o jogador dentro de uma estrutura fechada e transferir a responsabilidade para o atleta”, analisou Eduardo.

No clube desde 2018, Eduardo Barros já assumiu a equipe principal em algumas oportunidades e tem como ideia central, a manutenção do jogo CAP, estilo de jogo implementado desde as categorias de base. “Como havia um novo comando na virada da temporada, era natural que houvesse um tempo de adaptação. Com a sequência de resultados ruins e a decisão do clube de mudar o comando, um dos meus principais movimentos com toda a equipe técnica, foi tentar resgatar elementos que, para nós, fizéssemos os esforços necessários para que a equipe voltasse a produzir aquilo que nos últimos anos nos deu conquistas importantes. E acreditamos que estamos no caminho certo. Olhando para as características dos atletas que temos a disposição foi encontrar uma estrutura que ficasse mais harmônica possível. Felizmente nos últimos jogos, tem dado certo, a escolha que a comissão técnica fez”, avaliou.

Se na Libertadores, a situação está bem encaminhada, no Brasileirão, o Furacão ocupa apenas a 15ª posição com 11 pontos, um a mais do que RB Bragantino, primeiro time da zona de rebaixamento. “Nós precisamos fazer uma campanha de recuperação no Campeonato Brasileiro, precisamos pontuar mais do que pontuamos até então e uma premissa para isso é, que o nosso jogo seja vertical, em busca pelo gol e objetivo. A ideia é, sempre que possível praticar esse jogo”, comentou.

O Athletico volta a campo pelo Campeonato Brasileiro neste sábado (26), às 19h diante do Bahia, na Arena da Baixada.