O Athletico vai enfrentar o River Plate nas oitavas de final da Libertadores. Os times já se enfrentaram duas vezes em confrontos de mata-mata. Em 2006, nas quartas de final da Sul-Americana, o Furacão levou a melhor. Já no ano passado, na Recopa Sul-Americana, a equipe argentina ficou com a taça.

Athletico vence em Buenos Aires e confirma a vaga na Arena da Baixada

Denis Marques - AthleticoAthletico já venceu o River Plate em Buenos Aires. (Site oficial/Athletico)

A primeira partida da história aconteceu no dia 29 de setembro de 2006 e ainda foi a estreia do Athletico em solo argentino em jogos oficiais. Depois de uma pressão inicial do River Plate, o time rubro-negro marcou o gol da vitória aos 25 minutos da etapa inicial. Denis Marques avançou pela direita e cruzou para Marcos Aurélio que empurrou para o fundo das redes.

Na ocasião, o técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, escalou o Furacão com Cléber; Jancarlos, Danilo, João Leonardo e Michel; Erandir, Marcelo Silva, Cristian e Ferreira; Marcos Aurélio e Denis Marques. Ainda entraram Willian, Alan Bahia e Paulo Rink.

Já a partida de volta aconteceu em 12 de outubro de 2006. Era a primeira vez que uma equipe argentina jogava contra o Athletico na Arena da Baixada e isso fez com que a torcida lotasse as arquibancadas. Com bola rolando, o Furacão abriu o placar aos 36 minutos do primeiro tempo, com o lateral-direito Jan Carlos.

O empate do River Plate aconteceu aos seis minutos da etapa final. Farias foi derrubado dentro da área e o árbitro paraguaio Carlos Torres marcou pênalti. Na cobrança de pênalti, o meia Marcelo Gallardo, hoje técnico da equipe argentina, deixou tudo igual.

Higuain teve a chance de virar o jogo para o River Plate, mas quem marcou novamente foi o Athletico. Aos 37 minutos, Jan Carlos desempatou em cobrança de falta. Pouco tempo depois, Gerlo, de cabeça, empatou novamente. O drama foi até o apito final, mas o Furacão garantiu o resultado que eliminava o poderoso River Plate.

No jogo em casa, Vadão escalou o Rubro-Negro com Cléber; Jancarlos, Danilo, João Leonardo e Michel; Erandir, Marcelo Silva, Cristian e Ferreira; Denis Marques e Marcos Aurélio. Alan Bahia, Válber e Paulo Rink entraram durante a partida.

Athletico vence em casa, mas perde o título da Recopa

Marco Ruben - AthleticoMarco Ruben marcou o gol da última vitória do Athletico sobre o River Plate. (Ernani Ogata/Estadão Conteúdo)

Athletico e River Plate se reencontraram 13 depois para a disputa do título da Recopa. Na partida de ida, o Furacão contou com a Arena da Baixada lotada e nem mesmo a grande atuação do goleiro Armani impediu a vitória por 1 a 0. O gol foi marcado pelo atacante Marco Ruben.

Sob o comando de Tiago Nunes, o Rubro-Negro jogou com Santos; Jonathan, Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington, Bruno Guimarães e Lucho González; Rony, Nikão e Marco Ruben. O lateral-direito Madson, o meia Léo Cittadini e o atacante Thonny Anderson jogaram no segundo tempo.

Apesar da vantagem conquistada em casa, o Athletico não foi páreo para o River Plate e ficou sem o troféu da Recopa. O Furacão segurou a pressão argentina durante 63 minutos, mas levou o primeiro gol de Ignácio Fernández. O meia pegou o rebote do próprio pênalti e abriu o placar.

Quando o jogo já caminhava para os pênaltis, a defesa rubro-negra falhou duas vezes e o River Plate conquistou o título ainda no tempo normal. Aos 46 minutos do segundo tempo, Lucas Pratto aproveitou erro para marcar o segundo. Já aos 49, Matías Suárez deu números finais ao jogo.

Em Buenos Aires, o técnico Tiago Nunes escalou o Athletico com Santos; Jonathan, Paulo André e Renan Lodi; Wellington, Lucho González e Bruno Guimarães; Nikão, Marco Ruben e Rony. Léo Cittadini, Marcelo Cirino e Braian Romero também jogaram.

Novo capítulo

O primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores entre Athletico e River Plate acontecerá no dia 24 de novembro (terça-feira), às 19h15, na Arena da Baixada. Já a partida de volta será em 01º de dezembro (terça-feira), às 19h15, no estádio Libertadores da América, casa do Independiente. O Monumental de Nuñez está em obras até 2021.