Marcelo Cirino reclama de pênalti não marcado pela arbitragem no empate do Athletico. (Geraldo Bubniak/AGB)

O Athletico empatou a primeira partida das quartas de final da Copa do Brasil com o Flamengo em 1 a 1 e vai decidir uma vaga na semi no Maracanã. Porém, o Furacão deixou a Arena da Baixada com a certeza que poderia ter saído com a vitória pela arbitragem polêmica do gaúcho Anderson Daronco.

O árbitro da partida anulou três gols do Athletico, mas gerou muita polêmica em outros dois lances. Ainda no primeiro tempo, o goleiro Diego Alves segurou a bola fora da área e nada foi marcado. Já na etapa final, Marcelo Cirino sofreu pênalti de Renê, mas após consultar o VAR, Daronco marcou falta de Marco Ruben no início da jogada.

O jogo

O Athletico teve um primeiro tempo dominante e até chegou a marcar o primeiro gol em duas oportunidades, mas os dois lances foram anulados por impedimento. Aos 19 minutos, Marco Ruben marcou de cabeça, mas o lateral-esquerdo Márcio Azevedo, que deu a assistência, estava avançado. Já aos 34, o camisa 9 balançou as redes novamente, mas o próprio estava impedido ainda no lance de origem.

Se o Athletico não reclamou dos gols anulados, o mesmo não pode dizer de um lance ainda aos 10 minutos. Marcelo Cirino ia chegar em velocidade na cara do gol, mas o goleiro Diego Alves saiu da área e pegou a bola com a mão. O árbitro não viu o lance e revoltou os athleticanos.

Logo no começo do segundo tempo, o Flamengo deu um susto e quase abriu o placar. De Arrascaeta deixou Gabriel livre dentro da área, mas o goleiro Santos fechou muito bem o ângulo e salvou o Furacão. Pouco tempo depois, o Furacão mostrou a sua força na bola parada e saiu na frente. Depois da cobrança de escanteio, a bola foi desviada para a pequena área e Léo Pereira empurrou para o fundo das redes.

Aos 12, outro lance polêmico envolvendo a arbitragem. Marcelo Cirino estava pronto para finalizar, mas sofreu um toque de Renê, e reclamou de pênalti. Depois de cinco minutos, Anderson Daronco não marcou a penalidade e ainda assinalou uma falta de Marco Ruben em Rodrigo Caio no início da jogada. A decisão da arbitragem revoltou a torcida presente.

Na sequência, o Flamengo aproveitou vacilo da defesa e empatou a partida. Após cobrança de lateral, Gabriel ficou na cara do gol e encobriu Santos para balançar as redes. O time carioca ainda teve a chance de virar, mas Robson Bambu salvou em cima da linha.

Depois de sofrer o empate, o Furacão pressionou em busca da vitória e chegou a marcar pela segunda vez. Porém, a arbitragem assinalou impedimento de Rony antes do gol de Marcelo Cirino. No apito final, a torcida vaiou muito o árbitro.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO 1X1 FLAMENGO

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR).
Data: Quarta-feira, 10 de julho de 2019.
Horário: 21h30.
Árbitro: Anderson Daronco (FIFA-RS).
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Leirson Peng Martins (RS).
Árbitro de vídeo: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS).
Assistentes de vídeo: Daniel Nobre Bins (RS) e Lúcio Beiersdorf Flor (RS).
Público e renda: 22.825 presentes/R$ 982.465,00

Athletico: Santos; Jonathan, Léo Pereira, Lucas Halter (Robson Bambu) e Márcio Azevedo; Wellington; Marcelo Cirino (Vitinho), Bruno Guimarães, Nikão (Bruno Nazário) e Rony; Marco Ruben.
Técnico: Tiago Nunes.

Flamengo: Diego Alves; Rodinei, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Willian Arão, Cuéllar (Everton Ribeiro) e De Arrascaeta; Vitinho (Diego), Bruno Henrique (Piris da Motta) e Gabriel.
Técnico: Jorge Jesus.

Gols: Léo Pereira (CAP), aos 4′ do segundo tempo; Gabriel (FLA), aos 19′ do segundo tempo.
Cartões amarelos: Rodinei (FLA) e Léo Pereira (CAP).