Por Rodrigo Dornelles com informações de Felipe Dutra

Claudinei ressaltou que futuro no futebol é incerto. (Divulgação/Atlético)Claudinei ressaltou que futuro no futebol é incerto. (Divulgação/Atlético)

Derrotado pelo Maringá, de virada, em plena Arena da Baixada, o Atlético se viu mergulhado em uma crise técnica. O treinador da equipe, Claudinei Oliveira, foi chamado de “burro” e ouviu pedidos da torcida para que ele se demitisse. Após a partida, o comandante garantiu que não pedirá “pra sair”, mas ressaltou que no futebol, o futuro é sempre incerto.

Acumulando quatro partidas sem vencer desde que o time principal foi colocado no Estadual, Claudinei disse estar se sentindo impotente. “Sentimento de impotência, de fracasso. Graças a Deus não estou acostumado a perder e não quero me acostumar. Espero que a gente possa reverter o mais rápido possível pra voltar a sorrir”, afirmou o treinador.

Chamado de “burro” pelo torcedor, o comandante admitiu que não sabe qual será o seu futuro no clube. “Minha situação no momento é sentado agora dando entrevista, o que vai acontecer semana que vem eu não sei. Não conversei nada sobre meu futuro. Ninguém me falou nada, mas a gente sabe como funciona o futebol”, disse Claudinei. “Minha reapresentação é segunda-feira, até lá pode acontecer alguma coisa, mas não me falaram nada por enquanto”, acrescentou.

Se não sabe qual será seu futuro, Claudinei garantiu que uma quebra de contrato não partirá da parte dele. “Pra mim seria a coisa mais cômoda eu pedir pra sair. Vou pro mercado, me poupo, não esquento a cabeça. Outros treinadores já fizeram isso em outros momentos, mas acho que não é a atitude mais correta. Eu pediria pra sair se eu achasse que os jogadores não estão me aceitando mais, se o ambiente estivesse horrível”, destacou o técnico.