Athletico e Flamengo decidem a Supercopa do Brasil. (Monique Vilela/Banda B)

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tirou o assistente Emerson Augusto de Carvalho da escala da Supercopa entre Athletico e Flamengo, no próximo domingo (16), às 11h, em Brasília. Em nota oficial, a entidade justificou que o cargo de vice-presidente da Comissão de Arbitragem da Federação Paulista de Futebol (FPF) impede a escala do profissional.

“Ainda que ele esteja habilitado técnica e fisicamente, o atual cargo exercido por Emerson, como Vice-Presidente da Comissão de Arbitragem da Federação Paulista de Futebol (FPF), torna desaconselhável sua escala como árbitro de campo, entendimento esse já comunicado a Emerson e à FPF”, publicou a CBF.

Além de ter virado dirigente, Emerson Augusto de Carvalho também encerrou a carreira como assistente em novembro de 2019. Ele foi escalado já que ainda estava apto nos testes físicos da CBF, que vale de março de 2019 até março de 2020.

O substituto será Bruno Raphael Pires, de Goiás. O árbitro da decisão é Wilton Pereira Sampaio, que apitou dois jogos da campanha do título do Athletico na Copa do Brasil de 2019. Já Fabrício Vilarinho da Silva será o outro assistente.

Confira a nota oficial da CBF

Em relação à partida final da Supercopa do Brasil 2020, a ser disputada em Brasília, no próximo dia 16 de fevereiro, entre o Clube de Regatas do Flamengo e o Club Athletico Paranaense, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) esclarece:

Após a devida reavaliação sobre a designação do árbitro assistente Emerson Augusto de Carvalho para atuar na referida partida, a Comissão Nacional de Arbitragem definiu pela sua substituição.

Ainda que ele esteja habilitado técnica e fisicamente, o atual cargo exercido por Emerson, como Vice-Presidente da Comissão de Arbitragem da Federação Paulista de Futebol (FPF), torna desaconselhável sua escala como árbitro de campo, entendimento esse já comunicado a Emerson e à FPF.

Desta forma, a Comissão Nacional de Arbitragem designou o árbitro assistente FIFA, Bruno Pires, de Goiás, para atuar na referida partida.

A Comissão Nacional de Arbitragem reitera a admiração e o respeito à trajetória de sucesso de Emerson na arbitragem mundial, tendo representado o Brasil em duas Copas do Mundo.