Atacante Rony está suspenso por quatro meses. (Miguel Locatelli/Athletico)

O imbróglio que envolve o atacante Rony e o Albirex Niigata, do Japão, pode trazer consequências ainda maiores ao Athletico – já punido pela FIFA com uma suspensão de duas temporadas para contratações e uma multa a ser paga. De acordo com o advogado do clube japonês, Breno Tanuri, a vontade do Albirex é de receber um valor ainda mais alto do Furacão.

Em entrevista à Radio Banda B, Tannuri garante que o Albirex vai recorrer da decisão junto à corte arbitral do esporte. “Foi uma punição, conhecendo os procedimentos da FIFA, justa, correta. O valor está um pouco abaixo, acho importante ser revisto. Vou conversar com os diretores do Albirex, a tendência é que o clube entre com uma apelação perante a Corte Arbitral do Esporte, afim de valorar um pouco esse montante.”, disse o advogado.

Por conta disso, o rubro-negro também está impedido de contratar novos atletas durante os dois próximos períodos de contratação. “Eu tive alguns contatos com o departamento jurídico do Athletico eles deixaram claro que tinham ciência do risco, e entendo que naquele momento seria a melhor opção, mas que risco existia, era público e notório”. “Na verdade, o registro de qualquer atleta, seja em nível nacional, quanto internacional, pouco importa se o atleta estaria vindo por empréstimo ou uma cessão definitiva.

Para recorrer, o advogado conta que “tem 21 dias para protocolizar a apelação na Corte Arbtral do Esporte, normalmente, uma decisão acontece no prazo de oito a 14 meses.”

Posicionamento do Athletico

Em nota oficial, o Athletico promete recorrer. “Surpreendentemente, a decisão proferida impôs ao CAP uma sanção desportiva, consistente na impossibilidade de registro de novos atletas por dois períodos brasileiros de inscrição FIFA. O CAP esclarece que da referida decisão cabe recurso para a Corte Arbitral do Esporte (CAS) e que está tomando as providências jurídicas cabíveis, de modo a preservar os direitos do clube”.