Ouça o áudio

O Atlético realizou um coletivo na tarde de hoje, no CT do Caju, em que o técnico Paulo César Carpegiani seguiu armando a equipe bastante ofensiva para o jogo de domingo, contra o Flamengo. A única baixa foi o atacante Guerrón, que sentiu leves dores musculares e fez um trabalho à parte com o preparador físico Riva de Carli, mas nada que preocupe.

Armando o Furacão num 4-4-2, que pode variar para um 4-3-3, Carpegiani testou a seguinte formação no treino de hoje: Neto; Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Chico; Olberdam, Branquinho, Paulo Baier e Paulinho; Bruno Mineiro e Maikon Leite. O treinador rubro-negro tem mais dois treinos para definir a equipe que vai utilizar no domingo.

Enquanto isso, a diretoria atleticana promete ter uma conversa séria com os jogadores do elenco, para cobrar mais empenho e determinação em campo, para que o Furacão possa sair das últimas posições do Brasileiro de uma vez por todas. A torcida, pelo menos, promete uma bonita festa na Arena, com o maior mosaico já realizado no estádio.

Além disso, o lateral esquerdo Márcio Azevedo, enfim, saiu do Departamento Médico e iniciou a fisioterapia. Nos próximos dias, ele deve ser liberado para os trabalhos físicos, depois de quase dois meses se tratando de um edema no joelho esquerdo.

Lateral direito

Carpegiani admitiu que a diretoria rubro-negra segue em busca de um lateral direito, já que no elenco atual só há Wagner Diniz para esta posição. Por isso, ele subiu o lateral Edgar, das categorias de base do Furacão. Enquanto isso, o treinador pretende corrigir o posicionamento defensivo de Wagner Diniz, confirmado como titular para enfrentar o Flamengo.

“Tanto o Wagner quanto o Paulinho são jogadores mais ofensivos, tem dificuldade na marcação e estamos aprimorando isso nos treinamentos. O que eu recebo da direção é que tentamos buscar vários jogadores. O planejamento é lá no início, quando você sai em busca depois só encontra o meio-termo, que não é o que eu quero. E nós temos essa carência”, disse.