O Athletico perdeu de virada para o Bolívar por 3×1 nesta terça-feira (1), em La Paz, pela ida das oitavas de final da Copa Libertadores. O resultado obriga o Furacão a vencer por três ou mais gols de diferença na próxima terça (8), na Ligga Arena, para ir às quartas de final da competição. Uma vitória por dois gols de vantagem leva a decisão para os pênaltis. O time boliviano se classifica vencendo, empatando ou perdendo por um gol.

A partida uniu as constantes falhas defensivas do Athletico, o impacto forte da altitude, erros de decisão do técnico Wesley Carvalho e um pênalti não marcado para o Furacão. Erick abriu o placar, mas Ronnie Fernández (duas vezes) e Bejarano viraram a partida para o Bolívar no estádio Hernando Siles.

A próxima partida do Athletico será neste sábado (5), às 16h, contra o Santos, na Vila Belmiro com portões fechados, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Furacão ocupa a sétima posição e pode entrar no G4 com uma vitória, mas a tendência é de utilização de uma equipe mista por conta do jogo decisivo da semana que vem. Já o Bolívar retorna a campo na sexta (4), diante do Blooming, pelo campeonato boliviano.

O jogo do Athletico

O Bolívar começou no abafa. O Athletico atuava na teoria em um 4-4-2, mas Canobbio voltava a ser ala para que Esquivel se juntasse a Zé Ivaldo e Kaique Rocha na zaga. Para tentar dar velocidade, a surpresa foi a escalação de Thiago Andrade. A ideia era explorar a lentidão dos três zagueiros dos donos da casa. E foi com Vitor Roque que isso aconteceu. Logo aos 10 minutos, o camisa 9 ganhou de dois defensores e rolou para Erick abrir o placar. Só que o empate saiu rapidamente – numa falha incrível de Zé Ivaldo e Kaique Rocha, Ronnie Fernández marcou.

O jogo estava muito desenhado. Se Vitor Roque e Canobbio (quando chegasse à frente) encarassem a defesa do Bolívar na velocidade, ganhariam quase todas. E, do outro lado, a defesa do Athletico falhava constantemente, obrigando Bento a se virar para manter o 1×1. Até que Bejarano surgiu livre na direita e chutou no canto, vencendo o goleiro rubro-negro. Nem Esquivel e nem Canobbio estavam na marcação do ala boliviano. A dificuldade da altitude, os erros técnicos e o posicionamento tático minavam o Furacão.

Segundo tempo

O Athletico voltou com Cacá – o zagueiro estreava entrando no lugar de Thiago Andrade. Eram agora três zagueiros de fato e Canobbio no lugar dele, no ataque. O problema agora era encarar o desgaste excessivo por conta da altitude. Tanto o uruguaio quanto Vitor Roque sentiram rapidamente os efeitos dos 3.637 metros acima do nível do mar. E o camisa 9 saiu da partida para a entrada de Pablo aos 13 minutos. O Furacão tinha reclamações – em especial de um pênalti não marcado, quando Bentaberry desviou com o braço levantado o cabeceio de Zé Ivaldo. O árbitro nem consultou o VAR.

Mas era o Bolívar que ficava mais com a bola e rondava a área do Athletico. Villaroel levou perigo, Justiniano acertou o travessão. E Bento operou um milagre na cabeçada de Bentaberry. A preocupação era tanta que Wesley Carvalho colocou Hugo Moura no lugar de Fernandinho – ao mesmo tempo, Vitor Bueno entrou na vaga de Vidal. Só que os donos da casa ampliaram com Ronnie Fernández, de cabeça. E o Furacão terá uma tarefa considerável para realizar na próxima terça.

Ficha técnica

COPA LIBERTADORES
Oitavas de final – Jogo de ida

BOLÍVAR 3×1 ATHLETICO

Bolívar
Lampe; Bentaberry, Ferreyra e Sagredo; Bejarano (Villaroel), Justiniano, Villamil e Patito Fernández (Uzeda); Bruno Sávio, Francisco da Costa (Algaranaz) e Ronnie Fernández.
Técnico: Beñat San José

Athletico
Bento; Khellven (Madson), Zé Ivaldo, Kaique Rocha e Esquivel; Erick, Fernandinho (Hugo Moura) e Vidal (Vitor Bueno); Thiago Andrade (Cacá), Canobbio e Vitor Roque (Pablo).
Técnico: Wesley Carvalho (interino)

Local: Hernando Siles (La Paz)
Árbitro: Guillermo Guerrero (EQU)
Assistentes: Byron Romeo (EQU) e Christian Lescano (EQU)
VAR: Carlos Orbe (EQU)
Gols: Erick 10, Ronnie Fernández 13 e Bejarano 27 do 1º; Ronnie Fernández 31 do 2º
Cartão amarelo: Villamil (BOL)

Bolívar x Athletico.
Ronnie Fernández comemora o primeiro de seus dois gols. Foto: Divulgação/Conmebol

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Athletico perde para o Bolívar e precisará de remontada na Arena

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.