Líder, invicto, com a melhor defesa do campeonato e o terceiro melhor ataque. O Athletico terminou a primeira fase do Paranaense com bons números, que lhe dão a melhor das vantagens para o mata-mata, que é a de fazer o jogo decisivo como mandante. Começando pelo duelo com o Londrina, nas quartas de final.

Embora não tenha apresentado um futebol muito vistoso e de qualidade, algo cobrado até pelo técnico Juan Carlos Osorio, o Furacão fez o que se esperava dele nestes primeiros 11 jogos, mesmo com testes de peças a cada rodada.

“Alguns objetivos alcançados nesse fim de fase no Estadual. 31 (sic) atletas tiveram oportunidades e foram testados, líder, invicto, apenas cinco gols sofridos e carga balanceada visando um ano de muitos jogos. Tá muito bom”, disse o CEO do Rubro-Negro, Alexande Leitão, em seu perfil no X.

Rodagem do elenco

No total, o treinador do Athletico utilizou 32 jogadores. Dois deles nem estão mais no clube, os atacantes Matheus Babi e Rômulo. Dos demais, apenas o zagueiro Kaique Rocha foi quem atuou nas 11 partidas da primeira fase. Depois dele, os mais utilizados foram o atacante Cuello, com dez jogos, seguido pelo zagueiro Gamarra, o lateral-esquerdo Vinícius Kauê, o volante Erick e os atacantes Julimar e Pablo, com nove cada um.

Diante de tantas trocas, improvisações e acertos e erros, Osorio quer aproveitar as semanas cheias agora, com um calendário mais espaçado no mata-mata, para ajustar o entrosamento e, principalmente, fazer com que os jogadores entendam melhor sua filosofia de trabalho. Algo que precisará ser superado até na fala, uma vez que o técnico admitiu que ainda tem dificuldades com a língua portuguesa, mas aposta em outras maneiras para se comunicar e passar seu conceitos ao grupo.

Temos um vocabulário do futebol. Todos os dias falamos para ficar com bola, respirar com a bola. Tratamos de ter um vocabulário para que todos se entendam. O Juca (auxiliar-técnico) ajuda muito, o Fernandinho, o Pablo… Eles entendem o espanhol e o mais importante é que quero aprender português. Mas o futebol tem um idioma universal. Quando eu falo para ficar com a bola e me coloco nervoso quando não ficam com a bola, todos os atletas entendem“, disse o comandante do Furacão.

Os 32 jogadores usados pelo Athletico no Paranaense:

Goleiros: Bento (8 jogos) e Léo Linck (3)
Laterais: Leo Godoy (1), Madson (8) e Vinícius Kauê (9)
Zagueiros: Belezi (4), Gamarra (9), Kaique Rocha (11), Luan Patrick (1), Pedro Henrique (3) e Thiago Heleno (6)
Meias: Alex Santana (4), Christian (6), Danielzinho (4), Dudu (1), Erick (9), Felipinho (3), Fernandinho (6), Hugo Moura (7) e Zapelli (7)
Atacantes: Benitez (5), Canobbio (7), Cuello (10), Di Yorio (3), Jader (8), Julimar (9), Mastriani (4), Matheus Babi* (1) Pablo (9), Petterson (1), Rômulo* (1) e Walace (2)

*Matheus Babi e Rômulo já deixaram o clube

Artilheiros:

3 gols: Pablo
2 gols: Jader, Julimar, Mastriani e Di Yorio
1 gol: Alex Santana, Gamarra, Benítez, Petterson, Zapelli e Leo (PSTC, contra)

Pablo é o artilheiro do Athletico no Paranaense
Pablo está entre os que mais jogaram nesta primeira fase e é o artilheiro do Furacão, com três gols. Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Osorio usa 32 jogadores em 11 jogos. O balanço do Athletico na primeira fase

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.