Atlético foi superado pelo São Paulo (Geraldo Bubniak /AGB)

Não tem mais tabu à favor, mas sobrou bronca. O Atlético foi inoperante e perdeu para o São Paulo, por 1 a 0, na tarde deste sábado (09), na Arena da Baixada, e viu o fim da invencibilidade de 36 anos contra o adversário jogando dentro de casa. De quebra, o resultado negativo acumulou a terceira derrota consecutiva e faz com que a equipe permaneça na zona de rebaixamento por mais uma rodada.

A situação segue complicada. O revés não só faz com que o Furacão siga no Z-4, como ainda pode terminar a rodada na vice-lanterna e distante da primeira equipe fora do Z-4. O resultado ampliou também a sequência de resultados ruins e tirou a paciência do torcedor, que protestou contra a diretoria e pediu a saída do técnico Fernando Diniz.

O Rubro-Negro volta a campo na próxima quarta-feira (13), diante do Botafogo, às 21h, no Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro, em duelo válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, o último jogo antes da parada para a Copa do Mundo.

O jogo

De volta à Arena da Baixada, onde conseguiu as suas duas únicas vitórias no campeonato, o Atlético encontrou dificuldades para criar situações de gol no primeiro tempo. As melhores chances foram de chutes de longa distância. Primeiro, aos 15 minutos, Pablo arriscou de fora da área e Sidão fez ótima defesa. Mais tarde, aos 28, em cobrança de falta, Thiago Carleto voltou a assustar mandando à esquerda do gol. Já nos minutos finais, foi a vez de Raphael Veiga arriscar de longe e o goleiro são paulino defender novamente.

O São Paulo, por sua vez, pouco ameaçou a meta defendida pelo goleiro Santos. Na única finalização que foi no gol, do ex-atleticano Éverton, o arqueiro rubro-negro fez fácil defesa com os pés. Hudson tentou pelo alto, mas mandou pela linha de fundo.

Na contramão do que foi a primeira etapa, o Tricolor paulista voltou melhor e pressionando o Furacão. Logo aos cinco minutos, Diego Souza quase inaugurou o placar em cabeçada que parou em uma belíssima defesa do goleiro Santos. O Atlético tentou responder no lance seguinte e a finalização de Marcinho balançou as redes, mas pelo lado de fora.

Parecia ser questão de tempo para os visitantes saírem na frente. E o gol saiu em uma falha grotesca do setor defensivo. Aos 16 minutos, a zaga rubro-negra tentou sair tocando e a bola foi roubada dentro da área, forçando Camacho a cometer pênalti em Éverton, que Nenê cobrou e converteu.

O erro e a falta de efetividade da equipe em campo refletiram imediatamente na torcida, que protestou contra o técnico Fernando Diniz e a diretoria rubro-negra.

O treinador ainda tentou mexer, sacando Wanderson da linha de três zagueiros para colocar Guilherme. Nas quatro linhas, o time sentiu o efeito e não conseguiu ameaçar, saindo com a terceira derrota consecutiva no Brasileirão e vendo o fim de um tabu de 36 anos de invencibilidade contra o São Paulo em Curitiba.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO 0X1 SÃO PAULO

Local: Arena da Baixada.
Data: Sábado, 09 de junho de 2018.
Horário: 16h.
Árbitro: Anderson Daronco (RS).
Assistentes: Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS).
Público e renda: 9.323 total | R$ 228.490,00

Atlético: Santos; Wanderson (Guilherme), Thiago Heleno e Bruno Guimarães; Marcinho, Lucho (Esteban Pavez), Camacho e Carleto; Raphael Veiga, Pablo (Bill) e Bergson.
Técnico: Fernando Diniz.

São Paulo: Sidão; Éder Militão, Bruno Alves, Anderson Martins e Reinaldo; Jucilei, Hudson, Araruna (Petros), Éverton e Nenê (Lucas Fernandes); Diego Souza (Tréllez).
Técnico: Diego Aguirre.

Gol: Nenê [de pênalti] (SPO) aos 16′ do segundo tempo.
Cartões amarelos: Camacho, Bergson e Raphael Veiga (CAP); Jucilei, Hudson e Nenê (SPO).