Athletico perdeu o jogo de ida por 2 a 1 e precisava tirar a diferença para se sagrar campeão. (Divulgação/Athletico)

Em busca do título inédito do Campeonato Brasileiro sub-17, o Athletico recebeu na Arena da Baixada a equipe do Fluminense pelo jogo de volta da finalíssima da competição. No Rio de Janeiro, vitória do Flu por 2 a 1, já em Curitiba o Tricolor das laranjeiras saiu na frente mais uma vez com gols de Matheus Martins e Kayky, pelo lado do Furacão Renan Viana descontou, mas não foi o suficiente. No placar agregado vitória por 4 a 2 para a equipe carioca e fica com o vice-campeonato de 2020.

Nos minutos finais, confusão generalizada colocou as duas equipes em confrontos com chutes e socos. A arbitragem expulsou Ataíde, Vitor do Carmo e Renan pelo lado do Athletico e João Neto, Metinho e Aleksander pelo Fluminense. Com oito para cada lado, a partida continuou e Jader ainda teve tempo de carimbar a trave, mas o jogo acabou com o placar de 2 a 1, dando o título ao Flu.

O jogo

Com uma dinâmica diferente, o Fluminense se adaptou rápido ao gramado e na velocidade as jogadas estavam intensas pelo lado esquerdo. O atacante Matheus Martins chegou duas vezes, mas acabou parado pela zaga athleticana. Só que na terceira investida, aos 4 minutos, o camisa 10 bateu na saída do goleiro Mycael e marcou o primeiro.

Cinco minutos depois, a pressão não diminuiu, e o Fluminense continuou com as jogadas pela esquerda. Matheus Martins subiu mais uma vez, carregou para a linha de fundo e cruzou para a área, a bola passou pelo goleiro Mycael, e no segundo pau Kayky chegou para marcar o segundo do Tricolor das laranjeiras.

Atrás no placar, o Athletico tentou buscar o resultado, mas os espaços estavam fechados pelo Fluminense. O Furacão chegou com mais perigo na jogada de Jader, que teve desvio e gerou um escanteio. Mas na cobrança, a bola ficou com o Tricolor e o rubro negro mostrava dificuldades de reagir.

Mas aos 24 minutos, Renan Viana chegou completando com uma cabeçada no ângulo, mas a bola parou no goleiro Cayo Fellipe, que operou boa defesa. Alguns minutos depois, Renan Viana criou pelo lado esquerdo, deixou com Vinicius Kaue que lançou para Marcos Vinicius, que perdeu o tempo da bola e deixou ela passar pela frente da meta e sair pela linha de fundo.

Com uma jogada ensaiada, no escanteio curto, Jader ficou com a bola e buscou Renan Viana na entrada da área, o artilheiro chegou e bateu certeiro na meta, vencendo o goleiro Cayo Fellipe e diminuindo a diferença no placar para o Furacão.

No segundo tempo, logo aos 3 minutos, Ermersonn foi derrubado na entrada da área e na cobrança Jader bateu em cima da barreira. O Furacão buscava oportunidades de penetrar na área adversária, mas não conseguia perfurar a defesa. Com mais velocidade, Vinicius Kaue passou a insistir mais nas jogadas aéreas e o Fluminense acabava vendido, mas o goleiro Cayo Fellipe fazia boas defesas.

Aos 23 minutos, Juninho apareceu para pegar a sobra da bola e na batida certeira, ela explodiu no travessão, enquanto o goleiro Cayo Fellipe ficou vendido só assistindo a jogada. A pressão do Athletico continuou, Jader buscou no escanteio armar mais uma chance para o gol rubro negro, mas a zaga do Fluminense recuperou e no contra-ataque veloz, Abner carregou pela direita e na investida de três contra dois, o atleta mandou para Matheus Martins converter, ele tirou do goleiro Mycael, mas a bola também acabou saindo por fora da meta.

Nos minutos finais, o Athletico passou a dominar as atividades no campo de ataque, mas parava na linha defensiva do Fluminense. No fim da partida, os jogadores acabaram se exaltando e uma pancadaria generalizada começou

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO 1X2 FLUMINENSE
Data: segunda-feira, 21 de dezembro
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Horário: 15h

Árbitro: Leonardo Sígari Zanon (PR)
Assistentes: João Fabio Machado Brischiliari (PR) e Jefferson Cleiton Piva da Silva (PR)

Athletico: Mycael; Ataíde, Leonardo Dourado (Lucca Prior), João Pedro e Vinicius Kaue; Juninho (Leo Costa) e Marcos Vinicius (Carlos Eduardo); Emersonn (Tallison), Jader, Renan e Vitor do Carmo

Técnico: Fernando Seabra

Fluminense: Cayo Fellipe; Justen, Davi Schuindt, Joilson e Jefté; Metinho, Aleksander, Arthur (Rafael) e Kayky (Abner); Matheus Martins, João Neto.

Técnico: Guilherme Torres

Gols: Renan Viana (CAP); Matheus Martins e Kayky (FLU)

Cartões amarelo: Jader, Dourado (CAP); Justen, Metinho, Matheus Martins e Abner (FLU)