Quando o árbitro José Mendonça da Silva Júnior soprou o apito para determinar o final do jogo entre Athletico e Cascavel, poucas vezes um empate em 0x0 teve um sabor tão especial para o torcedor rubro-negro. Pode parecer pouco para o que este clube fez nos últimos anos, mas vencer um Campeonato Paranaense de maneira invicta e muito merecida faz com que o Furacão aumente ainda mais o seu apetite e vise também a conquista de mais títulos neste ano.

Ou seja, o Estadual seria apenas um “trailer” para outros títulos que podem ser do Athletico em 2023. E há potencial para isso. É fato que o Furacão não foi brilhante diante do Cascavel. Faltou intensidade e capricho em alguns momentos do jogo. Nem o sempre inspirado e decisivo Vitor Roque foi capaz dar o esperado choque no torcedor que quase lotou a Arena da Baixada. Mas se faltou brilhantismo, não deixou de estar presente a experiência e a já conhecida solidez defensiva deste time.

Quando o técnico Paulo Turra percebeu que o cerco estava fechando no segundo tempo e o Cascavel partia para o tudo ou nada, espertamente, ele fechou o Athletico primeiro. Afinal, nem só de alegrias vivem os campeões. É preciso saber sofrer. Por isso que o grito a plenos pulmões de “É campeão” foi tão especial.

Momentos dramáticos

Os últimos vinte minutos do jogo, especialmente, foram de tensão para os atleticanos. Porém, passada toda a adrenalina, o êxtase tomou conta dos fãs que estão cada vez mais acostumados a verem o Athletico vencer. Presente nos arredores da Baixada, tornou-se nítido observar que a celebração dos torcedores era mesclada com palavras de ordem e confiança para a conquista de pelo menos um dos três campeonatos que há pela frente.

Porém, a taça mais desejada segue sendo a da Libertadores. Título inédito à vista? Possível. Afinal, o Athletico é um dos favoritos a vencer a competição. Tenha sido nos toques refinados de Terans, na artilharia de Pablo, no brilhantismo de Roque ou nas escolhas certeiras de Paulo Turra, fato é que o Athletico era o maior merecedor de vencer o Estadual. Foram quinze vitórias em dezessete jogos disputados e um aproveitamento final de 92%.

Os méritos do Athletico

Um desempenho espetacular para um Athletico que, por mais que tenha mantido a base da temporada passada, passou por um período sem jogar e se readaptou em alguns setores do campo. Se a perfeição foi quase atingida em alguns jogos, a eficiência e confiança no triunfo esteve presente em todas as partidas da brilhante campanha.

O Athletico aumenta seu sarrafo no futebol estadual e nacional há, pelo menos, cinco temporadas. A conquista de taças em sequência, aliada a uma evolução constante nos departamentos de futebol e a inserção de uma metodologia vencedora de fazer futebol, transformou o Furacão em um dos grandes clubes da América do Sul.

Olhando a sequência da temporada e os desafios que 2023 ainda reserva ao Athletico, lógico, é evidente afirmar que o buraco é mais embaixo. Mas dá para duvidar desse time? Com a manutenção da eficiência, o Furacão tem a chance de transformar este ano no mais vencedor de sua história.

Athletico campeão paranaense de 2023.
Fernandinho levanta a taça de campeão paranaense. Foto: Geraldo Bubniak/AGB

* Lucca Marreiros é produtor do Esporte Banda B

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Athletico, campeão com toda justiça

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.