A chegada do técnico Cuca mudou o ambiente no Athletico. De um time que não conseguia colocar as ideias em prática com Osorio, a uma goleada por 6×0 sobre o Londrina, garantindo a vaga na semifinal do Campeonato Paranaense. Tudo isso em menos de uma semana de trabalho, que vai tendo continuidade nos últimos dias, visando o duelo com o Operário, no próximo sábado (16), no Germano Krüger.

Uma postura mais ofensiva e que tenha como retorno resultados, especialmente nesta temporada, quando o Furacão chega ao seu centenário. O objetivo é conquistar neste ano algum título de expressão, para coroar a marca.

“É um ano muito importante. Para todos os clubes que já cumpriram e para aqueles que vão chegar aos 100 anos, é algo marcante. E nós queremos ser campeões“, disse o atacante Pablo, um dos que mais têm identificação com o Rubro-Negro.

Athletico busca ajustar peças

Até por isso, mais de R$ 70 milhões foram gastos em reforços. No total, foram oito jogadores contratados. Dois deles, Benítez e Petterson, pouco foram aproveitados, mas os demais são titulares ou brigam por uma posição.

O que acaba gerando uma reformulação na equipe. E o próprio Cuca ressaltou que o entrosamento é o grande problema do Athletico neste momento da temporada, ficando atrás de outras equipes, que já estão juntas há mais tempo e largam na frente com favoritismo.

“O centenário é sempre um ano em que a responsabilidade aumenta. Se for pegar as grandes equipes, é inquestionável que algumas estão à nossa frente. Então precisamos de tempo, treinamento, jogos, para encurtar a distância que nós temos. Não se fala da parte técnica, mas sim do entrosamento”, afirmou o treinador.

“Fator Cuca” pode pesar

Para acelerar esse processo, o Athletico apostou em um técnico multicampeão. A demissão de Osorio, na semana passada, deu lugar a um dos mais vitoriosos treinadores do futebol brasileiro. Nos últimos anos, Cuca conquistou dois Campeonatos Brasileiros, em 2016 pelo Palmeiras e 2021 pelo Atlético-MG, uma Copa do Brasil, em 2021, pelo Atlético-MG, e um pouco mais atrás uma Libertadores, em 2013, também pelo Galo.

Além de ter quatro estaduais no currículo e um vice-campeonato da Libertadores com o Santos, em 2020. Experiência que Pablo fez questão de ressaltar, tanto para subir o nível do Furacão, mas também para passar o mais rápido possível sua forma de montar as equipes.

“Hoje está um grande treinador, com quem tive a oportunidade de trabalhar no São Paulo. Ele tem representatividade, títulos, e espero que traga essa sorte de campeão para gente. Cada treinador tem sua metodologia. O Cuca é muito vertical, um grande treinador e deixou isso muito claro no Atlético-MG”, destacou ele.

Cuca, técnico do Athletico
Cuca ganhou elogios dos jogadores neste começo de trabalho. Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Athletico aposta em “fator Cuca” para celebrar conquistas no centenário

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.