Camacho está emprestado pelo Corinthians ao Athletico (Geraldo Bubniak/AGB)

O Athletico estuda uma forma de indenizar o Corinthians pelo doping do volante Camacho. O jogador, que está emprestado pelo clube paulista até o final da temporada, ingeriu a substância Higenamina, presente em suplemento alimentar, e ainda aguarda os resultados dos exames antidoping realizados nas partidas contra Jorge Wilstermann, pela Libertadores, e Vasco, pelo Brasileirão.

“Assim que tivermos uma posição mais forte e clara em relação às provas do Camacho, com certeza o clube tomará essas providências e vai conversar com o Corinthians no sentido de indeniza-los, de ver como iremos compensa o mal que causamos a um atleta que não é nosso”, explicou Mário Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo do Athletico.

O caso veio à tona dentro do clube após a notificação da Conmebol sobre o doping do zagueiro Thiago Heleno, que realizou o exame no jogo contra o Tolima, em 09 de abril. Na sequência, o Rubro-Negro descobriu que o volante também ingeriu a substância proibida pela Agência Mundial Antidoping (WADA, sigla em inglês). A confirmação veio apenas na última segunda-feira (13), em entrevista concedida por Petraglia.

Camacho foi emprestado pelo Corinthians no ano passado na negociação do lateral-esquerdo Sidcley e jogou 25 partidas. Em 2019, o volante ganhou espaço com Tiago Nunes e foi titular em cinco das seis partidas da Libertadores, além da estreia do Brasileirão contra o Vasco.