Athletico empatou com o Jorge Wilstermann e garantiu a vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil. (Staff Images/Conmebol)

O Athletico está classificado para as oitavas de final da Libertadores. Em jogo realizado na Arena da Baixada, o Furacão pressionou durante os 90 minutos, mas não saiu do 0 a 0 com o Jorge Wilstermann e conquistou o ponto necessário para garantir a vaga no mata-mata.

Apesar do empate, o Furacão poderia ter saído de campo com a vitória. De acordo com as estatísticas finais da partida, o Rubro-Negro teve total domínio, com mais de 70% de posse de bola e 20 finalizações, mas apenas cinco em gol.

Com o empate, o Athletico sobe para 10 pontos e não mais ser alcançado pelo Colo-Colo, terceiro colocado. Para garantir a liderança da chave, o Furacão precisa apenas de um empate no jogo contra o Peñarol, no dia 20 de outubro, às 21h30, em Montevidéu.

O jogo

Com o Jorge Wilstermann adotando uma postura defensiva, o Athletico dominou o primeiro tempo e chegou a ter mais de 85% de posse de bola. Apesar disso, o Furacão encontrou dificuldades para furar a retranca do time boliviano. A primeira chance foi na bola parada aos 17 minutos, mas Giménez evitou o gol olímpico de Christian.

No minuto seguinte, Abner Vinícius chutou cruzado para dentro da área, a bola desvia em Zenteno e quase engana o goleiro. Já aos 24, o Athletico quase contou com a sorte novamente, mas o desvio da defesa no chute de Erick passou muito perto da trave.

A pressão rubro-negra seguiu até o final do primeiro tempo. Aos 40 minutos, Abner Vinícius recebeu grande passe de Thiago Heleno e exigiu uma boa defesa de Giménez. No rebote, a bola bateu no lateral do Athltetico e saiu pela linha de fundo.

Na etapa final, o Athletico seguiu em busca do gol da vitória e tentou de diversas formas furar a retranca do Jorge Wilstermann. Aos 15 minutos, Léo Cittadini pegou a sobra na entrada da área, chutou colocado no ângulo e a bola passa muito perto do travessão.

O técnico Eduardo Barros apostou primeiramente nas entradas de Jorginho e Guilherme Bissoli. Logo no primeiro lance em campo, Jorginho quase balançou as redes, mas deu uma de zagueiro e evitou o gol de Bissoli no rebote. O meia estava caído justamente na frente da meta.

Depois de tanta pressão do Athletico, o Jorge Wilstermann aproveitou espaço na defesa rubro-negra e criou duas oportunidades de perigo. Aos 27 minutos, Patito Rodriguez invadiu a área e parou em Santos. Já aos 31, Melgar recebeu livre na entrada da área e o goleiro do Furacão salvou mais uma vez.

Na reta final, Lucho González e Geuvânio para dar gás novo no sistema ofensivo do Athletico. Porém, a melhor chance foi de um jogador que já estava em campo. Erick recebeu cruzamento na área, cabeceou com força e Ojeda fez grande defesa para evitar a vitória rubro-negra.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO 0X0 JORGE WILSTERMANN

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR).
Data: 
Terça-feira, 29 de setembro de 2020
Horário: 
21h30.
Árbitro: 
Patricio Loustau (ARG).
Assistentes: 
Diego Bonfa (ARG) e Ezequiel Brailovsky (ARG).

Athletico: Santos; Jonathan, Pedro Henrique (Lucas Halter), Thiago Heleno e Abner Vinícius; Wellington (Guilherme Bissoli), Erick, Christian e Léo Cittadini (Geuvânio); Fabinho (Jorginho) e Pedrinho (Lucho González).
Técnico: Eduardo Barros.

Jorge Wilstermann: Giménez (Ojeda); Benegas, Zenteno e Montero; Patito Rodríguez, Justiniano, Torrico, Chávez (Orfano) e Aponte (Vaca); Serginho (Melgar) e Gilbert Álvarez (Arrascaita).
Técnico: Cristian Diaz.

Cartões amarelos: Chávez, Giménez, Patito Rodriguez e Justiniano (JWI); Wellington e Geuvânio (CAP).