Rony, atualmente no Palmeiras, foi suspenso por quatro meses pelo imbróglio com o Albirex Niigata. (Geraldo Bubniak/AGB)

O Athletico foi proibido de registrar jogadores pelas próximas duas janelas de transferências e ainda terá que pagar uma multa de cerca de R$ 6 milhões pela contratação do atacante Rony, atualmente no Palmeiras, em 2018. O jogador, inclusive, foi suspenso por quatro meses devido ao imbróglio com o Albirex Niigata, do Japão. A informação foi divulgada pelo jornalista André Hernan, do Sportv, e confirmada pela reportagem da Banda B, que teve acesso ao documento.

“O Clube Athletico Paranaense deverá ser proibido de registrar qualquer novo jogador, nacional ou internacionalmente, pelos próximos dois períodos de registro completos e consecutivos após a notificação da presente decisão”, diz a Fifa na decisão.

A decisão da Fifa ainda cabe recurso na Corte Arbitral do Esporte (CAS, sigla em inglês). Em nota oficial, o Athletico promete recorrer. “Surpreendentemente, a decisão proferida impôs ao CAP uma sanção desportiva, consistente na impossibilidade de registro de novos atletas por dois períodos brasileiros de inscrição FIFA. O CAP esclarece que da referida decisão cabe recurso para a Corte Arbitral do Esporte (CAS) e que está tomando as providências jurídicas cabíveis, de modo a preservar os direitos do clube”.

Relembre o imbróglio de Rony com o clube japonês

Rony foi contratado pelo Athletico em 2018, mas demorou dois meses para ser registrado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Ele treinou durante dois meses no CT do Caju até a liberação da Fifa para que a transferência do Albirex Niigata fosse realizada.

O atacante deixou o clube japonês no final de 2017 e até foi apresentado como jogador do Botafogo no começo de 2018. Porém, o Albirex Niigata alegou que o jogador não cumpriu um contrato assinado de três anos e não aceitou a negociação. Em maio do mesmo ano, a Fifa autorizou a transferência de Rony para outro clube.