Paulo André - AthleticoPaulo André foi desligado do Athletico. (Reinaldo Reginato/Fotoarena/Estadão Conteúdo)

O Athletico anunciou a demissão do diretor de futebol Paulo André para concluir o processo de reformulação no departamento de futebol. Ele não resistiu a uma sequência ruim de resultados dentro de campo. O Rubro-Negro não vence há um mês, caiu para o 18º lugar no Campeonato Brasileiro e perdeu a liderança do Grupo C da Libertadores.

Paulo André foi contratado pelo Athletico em 2016 e ficou como zagueiro até junho de 2019, quando encerrou a carreira de jogador. Desde então, ele trabalhou como diretor de futebol. O trabalho dele foi muito criticado pela torcida após as contratações sem sucesso para a temporada de 2020.

Mudanças no departamento de futebol

A reformulação no departamento de futebol começou com as contratações do diretor técnico Paulo Autuori e do gerente executivo William Thomas. Na semana passada, o presidente Mario Celso Petraglia anunciou que Autuori iria acumular o cargo de dirigente com o de treinador. Além disso, o interino Eduardo Barros e o auxiliar Rogério Corrêa foram demitidos.

Como Autuori cumpre punição imposta de três partidas pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o Athletico é comandado na beira do gramado por Bernardo Franco, que trabalha nas categorias de base do clube desde 2015. Outra novidade para os próximos dias na comissão técnica será o português Antônio Oliveira, que aguarda a liberação do visto de trabalho.

Em meio as mudanças, o Athletico vive um momento conturbado dentro de campo e está na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Porém, o Furacão ‘vira a chave’ da sequência ruim e foca na Copa do Brasil. A partida de ida das oitavas de final contra o Flamengo será nesta quarta-feira (28), às 21h30, na Arena da Baixada.