Após a fala forte do presidente do Athletico, Mário Celso Petraglia, o técnico Cuca resolveu se manifestar. Em comunicado enviado à imprensa de São Paulo na noite desta segunda-feira (24), o ex-comandante do Furacão não respondeu diretamente aos ataques do dirigente, mas sutilmente deu alfinetadas em Petraglia. Para o treinador, a decisão de pedir demissão era a única possível para blindar o elenco após três empates sofridos nos acréscimos no Brasileirão.

A saída de Cuca – e a forma que aconteceu – provocou um terremoto no Athletico. A diretoria foi surpreendida pela atitude do técnico, e Mário Celso Petraglia classificou-o como “a maior decepção” de seus quase 30 anos no Furacão. Na resposta, o treinador disse que não havia mais o que fazer. “Me senti obrigado a assumir toda a responsabilidade e colocar meu cargo à disposição, como forma de resguardar o grupo”, afirmou em seu comunicado (leia a íntegra no final do texto).

A base da manifestação de Cuca é a falta de opções no elenco. “Conheci uma estrutura única mas contava com uma construção de grupo com ainda mais alternativas”, disse. Durante sua passagem pelo Athletico, o treinador chegou a falar sobre a necessidade de reforçar o elenco – e houve a conversa (não desmentida) dele com Gabigol, que não teria se interessado em jogar no Furacão. Essa cobrança por contratações ficou mais evidente na coletiva deste domingo (24), quando o técnico já estava demissionário.

Orçamento ‘restrito’ do Athletico

Em seu relato, Cuca garante que o assunto contratações estava na pauta há mais tempo. “O projeto sempre foi desenhado através de reuniões internas onde a comissão técnica pleiteou um grupo maior de jogadores, visto o tamanho da responsabilidade que tínhamos. Nenhuma demanda foi feita publicamente, apenas dentro do escopo dessas reuniões, onde sempre entendi as limitações orçamentárias do clube e por isso levei opções diversas“, disse o ex-técnico do Athletico.

No final do texto, que não cita nenhum nome, Cuca alfineta Mário Celso Petraglia, usando uma frase que virou uma espécie de lema do presidente do Athletico. “Agradeço aos funcionários do clube por tanta gentileza comigo em com minha comissão. Desejo sorte e vitórias ao Furacão! Como dizem os sábios: o tempo é o senhor da razão!“, completou.

Confira a íntegra do comunicado de Cuca

Vestiário é sagrado!

Em décadas de futebol, aprendi que uma das funções de um comandante é proteger seu grupo de jogadores. Quando a temperatura está quente, meu papel é baixá-la. Ontem (domingo) precisei interferir nesse sentido. Jogadores arrasados que precisavam de acolhimento e não de mais cobranças e julgamentos. Quando entramos na roda de oração pós-jogo, com todos desolados, não era hora de se buscar culpados. Tentaram! Me senti obrigado a assumir toda a responsabilidade e colocar meu cargo à disposição, como forma de resguardar o grupo.

Fui convidado para um projeto grandioso no ano do centenário do Clube, e não gostaria de ter deixado o trabalho antes de concluído. O projeto sempre foi desenhado através de reuniões internas onde a comissão técnica pleiteou um grupo maior de jogadores, visto o tamanho da responsabilidade que tínhamos. Nenhuma demanda foi feita publicamente, apenas dentro do escopo dessas reuniões, onde sempre entendi as limitações orçamentárias do clube e por isso levei opções diversas.

Antes de assumir o Athletico eu recebi outras propostas de trabalho. Inclusive, meses antes, do próprio clube. Eu serei sempre grato pela receptividade e apoio do torcedor. A relação até a oração de ontem era mutuamente equilibrada e respeitosa. Quando aceitei o convite, o fiz honrado e com um sonho de grandes conquistas. Conheci uma estrutura única mas contava com uma construção de grupo com ainda mais alternativas.

Agradeço mais uma vez a oportunidade de poder comandar meu time do coração. Estou muito triste, mas não poderia ter tomado qualquer decisão diferente naquele momento. Obrigado, torcedor, pela paciência e voto de confiança. Obrigado aos jogadores que me acolheram sempre muito bem, e com quem sempre tive ótima relação. Agradeço aos funcionários do clube por tanta gentileza comigo em com minha comissão. Desejo sorte e vitórias ao Furacão! Como dizem os sábios: o tempo é o senhor da razão!

Cuca, técnico do Athletico
Cuca disse que pediu demissão para proteger os jogadores. Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Athletico: Cuca alfineta Petraglia e fala sobre falta de reforços

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.