O Athletico ficou devendo mais uma vez. Jogando na Fonte Nova, em Salvador, neste domingo (12), o Furacão ficou no empate em 1×1 com o Bahia. O resultado é ruim na briga pelo G6, que garante uma vaga na Copa Libertadores de 2024. Com a rodada, o Rubro-Negro fica a seis pontos de Atlético-MG (5º) e Flamengo (6º), com 12 pontos a serem disputados até o final do Brasileirão. É a quinta partida sem vitória na competição, justo na hora da verdade.

Finalizando muito pouco, e levando perigo apenas com Canobbio, o Athletico pouco produziu no ataque. Com uma formação bastante cautelosa no início da partida, o Furacão deu espaço para o Bahia e não aproveitava a desorganização tática dos donos da casa. No segundo tempo, Esquivel derrubou Gilberto na área, e Everaldo marcou de pênalti. Mas o uruguaio conseguiu deixar tudo igual, um prêmio pela luta dele.

Agora, o Campeonato Brasileiro tem mais uma interrupção para os jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo. Após a Data Fifa, o Athletico volta a campo no dia 25 de novembro, um sábado, às 19h30, na Ligga Arena. A partida seguinte é no dia 30, uma quinta, às 20h, contra o desesperado Cruzeiro, no Mineirão – ou fora de Belo Horizonte, caso a Raposa leve uma suspensão preventiva de perda de mando. Já o Bahia atua dia 25 às 19h30 contra o Corinthians, na NeoQuímica Arena.

O jogo do Athletico

Sem Vitor Bueno, que estava desgastado, o Athletico manteve três zagueiros – e sem improvisações, com a entrada de Matheus Felipe. E o Furacão iniciou a partida mais organizado, enquanto o Bahia demonstrava muito nervosismo. Mas foi dos donos da casa a primeira chance, com Thaciano cabeceando no meio do gol. O grande problema do Athletico era a lentidão do sistema defensivo, com Cauly e Biel levando ampla vantagem sobre Matheus, Thiago Heleno e Hugo Moura. E quando os baianos perceberam essa superioridade, passaram a dominar o jogo.

Do meio para frente, Willian Bigode reclamava que estava muito isolado – as câmeras do SporTV flagraram o atacante falando com o técnico Wesley Carvalho. Tanto que o Athletico fechou o primeiro tempo sem uma chance que fosse de ameaçar o goleiro Marcos Felipe. Já o Bahia aproveitava o espaço, mas errava muito, também praticamente sem fazer Bento trabalhar. A principal defesa do goleiro rubro-negro foi aos 45 minutos, num chute de Cauly.

Segundo tempo

O Athletico voltou e enfim teve uma grande chance, no passe preciso de Zapelli para Canobbio, mas o uruguaio parou no goleiro do Bahia. Aos 10 minutos, Wesley resolveu sacar Cuello e Hugo Moura para colocar Vitor Bueno e Christian. Mas o Furacão precisava chutar mais a gol. Até os 15 do segundo tempo, foram apenas dois na direção de Marcos Felipe. O Bahia era mais presente e fazia a defesa rubro-negra trabalhar. Mesmo assim, era visível que a vitória poderia acontecer. Afinal, os donos da casa tinham problemas táticos que ainda não tinham sido aproveitados.

Mas aos 25 minutos o árbitro Rafael Rodrigo Klein marcou pênalti de Esquivel em Gilberto. Os jogadores do Athletico reclamaram muito, mas o lance nem foi para a revisão do VAR. Everaldo cobrou e marcou. Com Thiago Andrade e Arriagada nos lugares de Willian e Matheus Felipe, o Furacão foi para o tudo ou nada na reta final do jogo. Mas apenas Canobbio, como sempre, lutava e chegava com perigo. E teria que ser ele a marcar o gol do empate, ganhando no alto da zaga e fazendo de cabeça. Mesmo conseguindo o 1×1 aos 42 minutos, o resultado não foi bom.

Ficha técnica

CAMPEONATO BRASILEIRO
2º Turno – 34ª Rodada

BAHIA 1×1 ATHLETICO

Bahia
Marcos Felipe; Gilberto, Kanu, Vitor Hugo e Luciano Juba; Rezende, Acevedo e Thaciano (Yago Felipe); Cauly (Rafael Ratão), Biel (Ademir) e Everaldo.
Técnico: Rogério Ceni

Athletico
Bento; Cacá, Thiago Heleno e Matheus Felipe; Cuello, Fernandinho, Hugo Moura e Esquivel; Zapelli, Canobbio e Willian Bigode.
Técnico: Wesley Carvalho

Local: Fonte Nova (Salvador)
Horário: 18h30
Árbitro: Rafael Rodrigo Klein (RS)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (Fifa-GO) e Michael Stanislau (RS)
VAR: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)
Gols: Everaldo 27 e Canobbio 42 do 2º
Cartões amarelos: Everaldo, Kanu (BAH); Hugo Moura, Cacá, Canobbio, Fernandinho (CAP)
Renda: R$ 964.532,78
Público pagante: 33.214
Público total: 33.878

Bahia x Athletico.
Hugo Moura na marcação de Biel. Foto: Felipe Oliveira/ECB

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Athletico empata com o Bahia e se complica na briga pela Libertadores

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.