Com a suspensão do futebol brasileiro por tempo indeterminado devido à pandemia do novo coronavírus, a Banda B segue com as enquetes sobre Athletico, Coritiba e Paraná. No programa Balanço Esportivo, os integrantes da equipe de esportes escolheram as cinco melhores contratações da história do Athletico.

Bruno Guimarães – volante

Bruno Guimarães. (Gabriel Machado/Agif/Estadão Conteúdo)

O volante Bruno Guimarães chegou ao Athletico em 2017 após se destacar no Audax, de São Paulo. Sob o comando de Tiago Nunes, ele foi o destaque do time de aspirantes na conquista do Paranaense de 2018 e da equipe principal nos títulos da Sul-Americana de 2018 e 2019. Em fevereiro, o camisa 39 se tornou a maior venda da história do Furacão.

Alex Mineiro – atacante

Alex Mineiro (à esquerda) está entre os cinco maiores da história do Athletico. (Arquivo/Athletico)

Contratado junto ao Cruzeiro, o atacante Alex Mineiro se tornou o grande herói da conquista do Athletico no Campeonato Brasileiro de 2001. Ele marcou oito gols apenas no mata-mata contra São Paulo, Fluminense e São Caetano.

Em julho de 2009, Alex Mineiro iniciou a sua segunda passagem pelo Rubro-Negro. A despedida aconteceu em 2010, quando ele também encerrou a carreira de jogador.

Washington – atacante

Washington. (Divulgação/CBF)

Depois de se recuperar de um problema no coração, o atacante Washington marcou 34 gols na campanha do vice-campeonato do Brasileirão de 2004. Ninguém balançou mais as redes do que ele em uma edição de Campeonato Brasileiro.

Flávio – goleiro

Flávio. (Banda B)

Flávio foi contratado pelo Athletico em 1995 e ficou na reserva de Ricardo Pinto até 1998. Quando assumiu a titularidade, o goleiro virou ídolo da torcida com os títulos do Brasileirão de 2001 e do Supercampeonato Paranaense de 2002.

Nikão – atacante

Nikão. (Geraldo Bubniak/AGB)

Depois de uma sequência ruim por Atlético-MG e Ceará, Nikão foi contratado pelo Athletico em 2015 e se apresentou acima do peso. Porém, após um trabalho de recondicionamento físico, o atacante entrou em forma e marcou o seu nome da história do Furacão. Ele se destacou nas conquistas do Paranaense de 2016, da Sul-Americana de 2018 e da Copa do Brasil.

Confira os votos

MONIQUE VILELA – SETORISTA DO ATHLETICO

Bruno Guimarães, volante – Acompanhei a chegada do Athletico em 2017 e veio para a equipe de aspirantes. Era o início do projeto da equipe comandada por Tiago Nunes. Ele veio do Audax e não precisa falar mais nada.

Alex Mineiro, atacante – Não precisa nem justificar. Chegou ao Athletico com a dúvida de alguns torcedores e a gente viu no que deu.

Nikão, atacante – Chegou em 2015 em um processo de resgaste semelhante ao que está acontecendo com o Walter. Chegou 15 kg acima do peso e estava desacreditado. Demorou para engrenar, mas conseguiu ser um jogador de extrema importância.

Washington, atacante – 34 gols no Campeonato Brasileiro de 2004. Foi contratado com problema no coração e o Athletico abriu as portas para ele.

Adriano Gabiru, meia – Por tudo que ele representou com a camisa do Athletico. Além do título brasileiro de 2001, ele se destacou na Libertadores de 2000.

FELIPE DALKE – REPÓRTER

Bruno Guimarães, volante – Foi uma baita compra do Athletico. Com essa compra do Bruno Guimarães, o clube iniciou o processo para trazer jovens jogadores.

Alex Mineiro, atacante – Veio do Cruzeiro por Athletico e representou muito no título brasileiro de 2001.

Washington, atacante – Por ser um jogador já desacreditado e deu uma resposta gigantesca após o Athletico abrir as portas para ele.

Kléber Pereira, atacante – Terceiro maior artilheiro da história do Furacão.

Lucho González, volante – Por tudo que ele representa para o Athletico. É um jogador gigantesco.

LUIZ FERRAZ – REPÓRTER

Alex Mineiro, atacante – Foi o cara do time do Athletico para conquistar o título de 2001.

Bruno Guimarães, volante – O Athletico pinçou o Bruno Guimarães no Audax em 2017 e foi peça importante nas conquistas recentes.

Flávio, goleiro – Assim como Weverton e Santos, Flávio teve um tempo de espera. Quando assumiu, não saiu mais.

Washington, atacante – Athletico fez um trabalho de recuperação que deu muito certo.

Rony, atacante – Foi uma boa tacada do Athletico. O clube apostou no jogador e o Rony foi importante no ano passado.

BRUNO ABDALA – REPÓRTER

Bruno Guimarães, volante – Veio com um custo muito baixo do Audax e é um jogador acima da média.

Alex Mineiro, atacante – Pelo retorno que deu no Brasileirão de 2001.

David Ferreira, meia – Muito bom jogador, um meia-atacante de muita qualidade. Deu um retorno técnico ao Athletico muito bom.

Nowak e Piekarski, meias – Uma parceria do Athletico na época com o empresário Juan Figer. Os dois vieram para o Athletico e foram muito bem.

PEDRO MELO – REPÓRTER

Bruno Guimarães, volante – Um dos maiores jogadores da história do Rubro-Negro. Contratado por empréstimo em 2016 do Audax, o volante pouco jogou até o Campeonato Paranaense de 2018. Desde então, ele foi titular absoluto da equipe de aspirantes no título estadual e do time principais nas conquistas da Sul-Americana de 2018 e da Copa do Brasil de 2019.

Alex Mineiro, atacante – Veio do Cruzeiro e foi um dos heróis da conquista do título do Campeonato Brasileiro de 2001. O atacante marcou oito gols apenas no mata-mata, inclusive o da vitória por 1 a 0 sobre o São Caetano na segunda partida da final.

Sicupira, meia – Maior artilheiro da história do Furacão. Foi o destaque do título estadual de 1970, competição que o Furacão não ganhava há 12 anos. Até hoje é lembrado por tudo que fez pelo clube.

Flávio, goleiro – Um dos poucos jogadores que é ídolo de dois rivais em Curitiba. Com a camisa rubro-negra, Flávio se destacou na campanha do título brasileiro de 2001.

Adriano Gabiru, meia – Outro grande nome do título brasileiro de 2001. Além disso, o meia ganhou quatro vezes o Campeonato Paranaense pelo Furacão.

LUIZ KOZAK – REPÓRTER

Nikão, atacante – Ele se sente em casa no Furacão. Foi um dos símbolos dos times da Sul-Americana e da Copa do Brasil.

Alex Mineiro, atacante – Fez parte daquela campanha do título brasileiro e foi o artilheiro daquele ano.

Oséas, atacante – Jogou no Athletico na metade dos anos 90 e fez dupla com Paulo Rink. Ele chegou meio desconhecido e tem um espaço especial na memória da torcida.

Bruno Guimarães, volante – Chegou do Audax muito jovem ainda e se tornou o craque do time campeão da Copa do Brasil. Foi uma aposta da diretoria e é a maior negociação da história do futebol paranaense.

Marco Ruben, atacante – Chegou quando o Athletico precisava de um centroavante. Ele fez partidas muito boas pelo Athletico e a principal delas foi a vitória por 3 a 0 sobre o Boca Juniors.

GREYSON ASSUNÇÃO – COORDENADOR DE ESPORTES

Bruno Guimarães, volante – Grande contratação do Furacão. Ele foi uma grande descoberta do Rubro-Negro, que ainda negociou por valores extraordinários.

Alex Mineiro, atacante – Veio do Atlético-MG e não tem como ficar de fora da lista. Foi o principal nome do time campeão brasileiro de 2001.

Washington, atacante – Veio como uma aposta do Athletico por conta do problema do coração. Deu a volta por cima e o Washington foi artilheiro na campanha do vice em 2004.

Nikão, atacante – Jogador muito regular com a camisa do Rubro-Negro.

Oséas, atacante – Foi muito bem para o novo Athletico que iniciou a reconstrução em 1995. A dupla Oséas e Paulo Rink foi muito importante.