(Foto: Divulgação/Atlético)

Junto de Weverton, Marcelo Cirino e Paulo Baier, o atacante Ederson marcou a história do Athletico após um ano memóravel do Furacão em 2013, sendo vice-campeão da Copa do Brasil e terceiro colocado do Campeonato Brasileiro, ao se classificar para a Libertadores do ano seguinte. Naquela temporada, o atleta foi o artilheiro do time e somou 29 gols em 67 jogos com a camisa rubro-negra. Para o jogo da próxima quarta, contra o Internacional, Ederson acredita que o Furacão conseguiu uma boa vantagem para a conquista do título inédito do maior torneio de mata-mata do país.

“Esse 1×0 foi muito importante. A vantagem vai tirar o Internacional da zona de conforto e os gaúchos vão se expor, o que é algo bom, já que o Athletico tem um contra-ataque muito rápido”, analisou o atleta. “O Athletico está caminhando bem para a conquista. Estou na torcida e espero que o clube vença esse título”, admitiu em entrevista à Banda B.

Vice-campeão

O jogador, que atualmente defende o Fortaleza,  também relembrou o elenco comandando por Vágner Mancini. “Acredito que fizemos uma bela campanha, apesar da derrota. Para mim foi particularmente importante, pois fiz muitos gols. Todos os jogadores se prepararam e marcamos a história do clube chegando aquela final importante. Infelizmente faltou o título para coroar aquela ano, mas foi uma temporada especial, até pela classificação no Brasileiro. Terminamos 2013 minuto felizes”, afirmou o atacante.

Em 2013, o Athletico empatou a primeira partida da final por 1×1, na Vila Capanema, e perdeu por 2×0 no Maracanã, resultado que deu o título da Copa do Brasil ao Flamengo. “Faltou um resultado positivo dentro de casa, não conseguimos impor nosso ritmo e o empate atrapalhou, pois nós sabíamos a força do Flamengo dentro de casa”, relembrou à reportagem.