Dirigente falou da estrutura do clube e do mini estádio no CT do Caju (Monique Vilela/Banda B)

A segunda rodada do Campeonato Brasileiro Sub-20 tem um sabor especial para o Athletico. Após mais de 15 anos, a equipe voltou a atuar no mini estádio, reconstruindo dentro do CT do Caju. O diretor de patrimônio do Furacão, Márcio Lara explica o procedimento que o clube fez, para concluir a obra.

“Esse é um projeto que vinha sendo trabalhado há algum tempo, pois esse estádio já foi casa dos jogos de formação. Faz algum tempo que tivemos um problema com relação a terrenos, e o estádio não ficou com medidas oficiais. Em 2019, conseguimos fazer uma retomada deste terreno, adquirimos uma área de 3800 metros quadrados, e com isso foi possível a reconstrução do estádio aqui no CT do Caju’”, afirmou o dirigente.

O Athletico venceu o Fluminense pelo placar de 2 a 0, com gols de Vinicius Mingotti e Paulo Vitor. Apesar de ser o primeiro jogo da equipe na nova estrutura, o dirigente rubro-negro não considera uma inauguração oficial, pois falta um elemento fundamental para o clube, o sócio. “Não consideramos que hoje não foi uma inauguração. Ontem eu falava com o presidente do clube que nós queremos fazer realmente uma inauguração formal, mas isso só será possível quando pudermos contar com o nosso torcedor e sócios. O mini estádio ficou muito bonito, com cadeiras confortáveis e que nos remete à antiga Baixada, com um gramado muito bonito, como é o da Arena, e isso proporciona aos nosso atletas continuar a sua formação num estádio de alta qualidade, e que representa os um dos quatro ventos do clube, que é o da inovação”, valorizou Lara.

Nova casa

Arquibancada no mini estádio no CT do Caju (Divulgação/Athletico)

O mini estádio será a casa das categorias de base do Furacão, do futebol feminino e quem sabe, da equipe principal athleticana. “Será a casa de todos os jogos oficiais das categorias de base e do futebol feminino. E nas condições de hoje, com jogos sem torcida, poderia até abrigar os jogos da equipe principal. A Federação Paranaense e a CBF já fizeram a vistoria e hoje já estamos liberados para fazer qualquer tipo de competição para as equipes de formação e também o futebol feminino. Todos os laudos de engenharia, da polícia militar e do corpo de bombeiros já foram providenciados e o estádio está liberado para qualquer jogo’’, dissertou Lara.

Conhecido pela estrutura física de alto padrão, o mini estádio é uma referência para os demais clubes e uma inovação, se tratando planejar o futuro das categorias de base. “Basicamente nós temos que oferecer o que existe de melhor de qualidade. O Athletico sempre esteve muito atento a isso e é um orgulho muito grande para todos nós athleticanos, mostrar para o Brasil inteiro que o Athletico tem a melhor estrutura no futebol brasileiro”’, disse Márcio Lara.